Usamos cookies para garantir a melhor experiência de utilização no Pplware.com - Saiba mais sobre os nossos cookies
Ok

tmn wallet – Pagar um café com o telemóvel já é uma realidade

Este serviços está disponível desde ontem para 11 mil colaboradores da Portugal Telecom. Substitui dinheiro físico e carteira possibilitando o pagamento imediato, de variados bens de consumo utilizando apenas o telemóvel.

Os pagamentos são feitos através de novas tecnologias como o NFC e de tecnologias mais disseminadas como o SMS, USSD e QR Codes e é um serviço universal para qualquer tipo de telemóvel.



A Portugal Telecom lançou o tmn wallet, um projeto piloto de pagamentos através do telemóvel, que estará disponível para todos os colaboradores dos edifícios da PT na Avenida Fontes Pereira de Melo e na Avenida Álvaro Pais em Lisboa, da PT Inovação em Aveiro, bem como para qualquer outro colaborador da PT que se desloque a um destes edifícios.

Através do tmn wallet será possível adquirir produtos nas máquinas de venda automática, espaços de restauração e serviços de venda personalizada de produtos alimentares, disponíveis nestes edifícios, utilizando apenas o telemóvel para pagamento.

Com este serviço, que se encontra entre os primeiros no mundo, é possível fazer pagamentos com qualquer telemóvel, dispensando a utilização de dinheiro físico.

O conceito do telemóvel enquanto substituto da carteira está a tornar-se uma realidade a nível internacional e é também cada vez mais uma necessidade efetiva dos consumidores.

A Portugal Telecom procura assim aferir, junto de um universo diversificado de utilizadores, o tipo de usabilidade do serviço, qual a tecnologia mais fiável, quais os tipos de alterações nos hábitos de consumo e nas dinâmicas de negócio dos comerciantes.

A utilização do serviço é muito simples. O cliente começa por se registar no site do serviço tmn wallet, e cria uma carteira virtual que poderá carregar utilizando o seu cartão de crédito, Paypal, multibanco ou MB Phone.

Depois disto, o saldo fica imediatamente disponível para pagamento de produtos com o telemóvel nos comerciantes aderentes. Este saldo é independente do habitual saldo de comunicações do cliente e poderá ser carregado a qualquer momento.

O processo de pagamento é, também, bastante simples e imediato. Por exemplo, para pagar através de NFC (near field comunication, uma tecnologia de pagamentos por proximidade existente em telemóveis recentes com tecnologia topo de gama) basta abrir a aplicação do tmn wallet e encostar o telemóvel ao terminal de pagamento, introduzindo depois o PIN pessoal de segurança para confirmar a transação.

Para que os pagamentos sejam feitos por sms, o utilizador apenas terá de enviar um sms grátis para o 5665 com a palavra “pagar” de forma a receber um código a introduzir no terminal de pagamento.

De notar que todos os detalhes de segurança foram exaustivamente pensados e acautelados, dado que todas as comunicações são suportadas nos protocolos de segurança mais avançados e que os dados confidenciais de pagamento não são enviados de forma visível através da plataforma, mas sim de forma cifrada. Para além disso, todas as transações são protegidas por um PIN pessoal.

O tmn wallet incorpora várias vantagens para os seus utilizadores:

  1. Utilidade: dispensa as moedas, notas e carteira;
  2. Abrangência: disponível para qualquer cliente independentemente do seu telemóvel;
  3. Rapidez: o pagamento é imediato;
  4. Tecnologia avançada: inclui o pagamento por proximidade (NFC) entre outras tecnologias;
  5. Facilidade de carregamento: através de website e com vários métodos disponíveis;
  6. Controlo de custos: disponibilização do histórico de consumos e saldo remanescente no website ou telemóvel.

Do lado de quem de quem faz a venda, existem igualmente inúmeras vantagens:

  1. Redução de custos: através da dispensa da gestão de notas e moedas;
  2. Aumento de receitas: via novas vendas que não se realizavam por falta de trocos;
  3. Controlo: consulta em real time das vendas através de um backoffice acessível via web;
  4. Escalabilidade: aplicável a novos pontos de venda.

Este piloto terá a duração de cerca de 3 meses e conta com a participação de várias empresas de comércio de bens alimentares como a Torrine, Simple Fruit, ICA e Solnave. Conta ainda com a participação da Huawei e da Incard nas componentes de equipamentos relacionados com a tecnologia NFC.

Desenvolvido para a TMN pelo SAPO e PT Inovação, o tmn wallet agrega diferentes tecnologias, como o NFC, QR Codes, SMS e USSD numa experiência comum, por forma a disponibilizar uma solução segura e fácil de utilizar que permita ao consumidor final dispor de uma solução de pagamentos através do seu telemóvel, dispensando assim o dinheiro físico e a carteira.

Homepage: tmn wallet



  •   
  •   
  •  
  • Pin It  
  • Imprima este artigo
  • Post2PDF


57 Comentários

  1. 19.40€ não e muito por um cafe? :) lol

  2. Portugal a avançar !!!

  3. Vai ter o mesmo futuro de que os cartões porta moedas

  4. Fixe… fixe… era poder usar-se o saldo do telemóvel para estas despesas. :)

  5. Bastante “off-topic”, mas alguém possui um MacBook Pro, que me possa informar se ele aquece e liga as ventoinhas quando se vê videos em flash via net? é que vendi o meu macbook e estou para comprar um novo, mas não queria que tivesse os mesmos problemas…

    Obrigado

    • O meu Macbook Pro liga as ventoinhas quando acede a conteúdos “pesados” em Flash. Deve ser próprio da Apple, digo eu.

      • Bolas… é que eu vejo muitos documentários, via Vimeo, youtube e semelhantes, e o meu macbook entrava em colapso… mas se me dizes que o Pro também faz isso…
        Já não sei o que comprar!
        Obrigado

        • Se não te restringires ao universo Apple não faltam escolhas.
          Eu tinha um Macbook Pro de 2007 e troquei por um Asus, e até hoje estou muito contente com a troca.
          O MAC também aquecia bastante a ver conteúdos em Flash. Tenho um amigo meu com um dos recentes e mesmo com 4 cores, aquece bastante.
          Mas o problema do Flash usar bastante CPU não consegues fugir em nenhum portátil, apenas tens portáteis com melhor ou pior ventilação.
          Tenta activar HTML5 no youtube e nos outros sites, que deixa de usar Flash para alguns vídeos e melhora bastante o consumo de CPU.

        • Acho que de uma forma geral qualquer aplicacao flash requer trabalho extra do processador. Podem ver isso nos smartphones e computadores sejam eles quais forem e que sistema tiverem. Eu uso Mac, Linux e Windows e obviamente dois smartphones Android e iPhone (obviamente so tenho um pc e um telefone o resto e trabalho nao ganhei ainda o Euro Milhoes)… e posso confirmar que os aparelhos sobem consumos de bateria e requerem arrefecimento. Entao o que se passa com o MacBook Pro e normal. Olha fica-te com o MacBook Pro ou troca-o por outro mais recente que e o melhor que fazes em termos de SO

        • Se vês muitos videos a solução é usar windows com uma gráfica recente.

          Não sei como é nos Macs mas windows com flash 11 e uma grafica decente descomprimes o video flash da web na grafica, ou seja, no CPU só gastas o necessário para descomprimir o som.

          CPU fica entre os 3 e 5% de carga
          Grafica entre os 1 e 4% de carga tambem

          Isto no windows é feito pelo DXVA, Direct X video accelaration, que como todos sabemos o mac nao tem DirectX, por isso nao sei se é suportado (pelo que dizes mto provavelmente não) logo o video é descomprimido com grande eforco no CPU.

          Portanto aí tens a tua solucao

    • O meu não é assim tão grave as ventoinhas. como tu dizes…mesmo o meu antigo. De qualquer forma, instala a ultima versão 64 bits do Flash da Adobe e instala no Safari o ClickToFlash que obriga muitos dos videos a passarem para quicktime

  6. Boas.

    Os protocolos de pagamento NFC já estão em desenvolvimento e testes por parte da SIBS, pelo menos desde Setembro de 2010.

    O objectivo inicial passa que o sistema seja utilizado também em cartões de débito, em conjunto com mais uma série de caracteristicas como por exemplo afilliation card de determinada marca (ex: galp frota).

    Agora, parece-me que para utilização em telemóveis o nível de segurança pode ser que seja maior, pela utilização de pin no próprio telemovel e não num aparelho de terceiros.

    A tecnologia tem evoluido e muito os meios de pagamento, e é este o tipo de coisas que podem ter um impacto positivo no dia a dia das pessoas. Tal como o Paypal here, tou curioso para ver isto a funcionar.

    Cumprimentos!

  7. A Eslovénia tem um serviço parecido há 3 anos mas muito mais simples e completamente independente das operadoras.

    Por exemplo,vai-se no autocarro, liga-se o 1808, o telemóvel emite um som, encosta-se a um pequeno aparelho e é descontado o valor do bilhete no saldo.

    http://www.margento.com/solutions/mobile-payments

  8. Estive na passada segunda-feria num edifício na PT, PT PRO em Entrecampos – Lisboa. Tirei um café na maquina de café por 0,20€ mas ainda não vi esse sistema lá implementado, como está na foto.
    É um bom projecto da PT e seria porreiro ver isso alargado a outras empresas e locais.

  9. Não sei se sou o único paranóico por cá, mas… E se roubarem o telemóvel??? Na modalidade NFC há que meter o PIN, mas na modalidade SMS isso não é necessário. É como dar um cartão de débito com o código ao gatuno!

    • Não é ser paranoico, estás a levantar questões que podem muito bem ser pertinentes.

      • Olha exactamente o que eu ia a dizer. Se com o cartão de credito já temos problemas graves imaginemos com isto. O conceito e interessante. Eu por acaso ate gostaria de ter usar isto por ser mais fácil de pagar. Mas recordemos há lojas que não aderem. Algumas delas… são ate grandes nem sequer aderiram aos cartões de credito e debito. So espero não ter de ser obrigado a usar isto para fazer pagamento assim como ter de abrir conta facebook para ter determinado serviço. Assim prefiro nem ter nada.

        • Exactamente, este NFC faz-me lembrar o “Porta-moedas electrónico” de há uns anos atras e que não pegou.

          Quando leio “De notar que todos os detalhes de segurança foram exaustivamente pensados e acautelados,…”
          ficou logo arrepiado, imagino logo uma notícia, dentro de meses, a contar que um hacker indiano/chines/etc crackou a encriptação e consegue sacar os €€€ dos telemóveis vizinhos…

    • Talvez dê para telefonar para a operadora e cancelar o serviço nesses casos.

    • Uma pequena correção :) No NFC tens que meter o pin se quiseres. Caso as pessoas não queiram ter pin azar :) Uma vez que com o NFC mesmo que o tlm esteja desligado continuas a conseguir fazer a transação, Com ou sem pin.

      Com a sms é a mesma história … ou tens o tlm/SIM protegido com pin de modo a que caso bloqueado/desligado seja mais difícil aceder ao mesmo.

      No entanto, existem coisas que acho nem todas as pessoas fazem.
      1. Definir um pin a partir de um certo valor (NFC)
      2. Definir montante máximo permito por transaclão no cartão de crédito associado. (via entidade do CCrédito)
      3. A pessoa ter a consciência de que tem que bloquear o cartão SIM, telefonando para a Operadora e bloquear em adição o C. Crédito.

      Mas isto é possível se a informação for passada ao consumidor como deve ser e não em letrinha minusculas :)

    • Uma desvantagem neste sistema para o comum utilizador é que tem que disponibilizar o credito à operadora e enquanto o utilizador não gasta esse crédito quem ganha milhões com isso é a operadora porque o seu dinheiro já está do lado de lá e como sabem dinheiro parado na mãos dos outros não rende.

  10. Utilizar o telemóvel para fazer pagamentos já existe no Japão à muito tempo… pagar os transportes (metro, autocarro) pagar o bilhete do cinema etc…

    • sim mas comparar com o japão…

    • Uma coisa que lá tem de muito bom é a unificação de serviços.

      Ao chegar lá pode-se tirar rapidamente um cartão de transportes numa máquina automática, carregar o mesmo com saldo, e usar o mesmo para pagar transportes, máquinas automáticas de bebidas, máquinas de jogos, lojas, etc.

      É como obter um cartão de crédito instantaneamente.

      Suica e Pasmo :love:

  11. Lembram-se do Porta-moedas Multibanco?
    Essa brilhante invenção apenas teve um problema, era avançada demais para a época em que apareceu. Se fosse lançada à 2 ou 3 anos atrás, toda a gente ia aderir.

    Que bom que era pagar o café e o jornal sem ter que andar com trocos atrás…

    Esta aplicação da TMN também me parece interessante, mas será que vai funcionar em telemóveis da “guerra de 14″ ou obriga a ter smartphones? Para mim esse será o fator que poderá levar ao sucesso ou insucesso deste serviço.

  12. Se não for p descontar do saldo do telemovel, bye bye
    não tou interessado em ter mais sanguesugas ao meu dinheiro.

  13. É o futuro isto e os sistemas de cartão sem contacto n sejam retrogrados sff que a visa e a mastercard já estão a trabalhar no dossier, se triunfa ou não é uma incognita mas há k exprimentar só assim saberemos de velhos do restelo anda o mundo cheiohttp://www.visa.fr/les-innovations-visa/je-paie-sans-contact.aspx

  14. Quem não vai achar muita graça é os donos dos cafés e restaurantes, campeões da fuga ao fisco. Vai ser só placas a dizer “máquina fora de serviço” :D

    Até me riu quando vou a certos sítios e vejo, clarinho como água, que o “multibanco avariado” é SUPER tanga.

  15. Isto é uma forma da elite ir preparando a plebe. São pequenos passos que fazem parte de um enorme plano (agenda) de escala planetária.
    Evidentemente, esta modalidade não vai ser muito boa. Vai ter alguns problemas de segurança (se roubam o tlm, etc) para que as pessoas queiram avançar para a seguinte fase, em que é implementado um chip directamente no nosso corpo. E o curioso é que as pessoas vão querer isso por vontade própria.

  16. Este serviço não irá ter futuro pois obriga ao carregamento de uma conta e a ter dinheiro lá parado, algo que os Portugueses claramente não gostam de fazer. Quem pensou neste serviço deve ter descurado esse pormenor.

    Se desse para descontar no saldo do telemóvel seria outra coisa completamente diferente, ou um serviço unificado, agora nestes moldes não é prático nem vai ser adaptado, tanto pelas pessoas como pelos comerciantes que como disseram não estão para pagar mais taxas para dar de “comer” a estas grandes empresas.

  17. Eu não vejo a hora de poder dar uso ao NFC. Sair de casa sem telemóvel é raro, já sem carteira… E era gajo para dispensar andar com mais tralha. Tudo no mesmo sítio e siga. O caso dos metros do Porto e Lisboa, já se “modernizavam”. Afinal de contas já usam a tecnologia. Era só “alargar horizontes”. E era um óptimo começo.

    No caso de Lisboa, já não andaram em testes no metro há uns anos atrás?

  18. Eu tenho um HP veer com webOS que já suporta NFC que apenas uso para carregar na estação de carregamento sem fios. E como ando sempre sem carteira estou cheio de vontade de experimentar está tecnológia.

  19. Nos países nórdicos isto é um serviço abrangente e faz parte da rotina diária dos cidadãos.

  20. Problemas:
    - Redes de telemóvel não são seguras, nem entre os terminais e as antenas, nem entre as diversas antenas e os centros de dados. Algumas terão a encriptação desligada, outras a encriptação está reduzida ao mínimo e mesmo quando está com a encriptação ao máximo, muitos dos algoritmos já estão tecnicamente quebrados. Logo SMS’s e parecidos não são enviados/ recebidos de forma segura.
    - Muitos desses métodos não permitem código de segurança.
    - Se os métodos exigirem código de segurança torna-se um problema em locais de grande concentração de gente/ video-vigilância onde o mesmo pode ser captado… ou o tempo que as pessoas perdem a colocá-lo não pode ser neglegênciado (formação de filas). Se usarem algo do género impressão digital, os filmes de hollywood já demonstraram várias formas de as obter e nem todas muito agradáveis.
    - Ter o dinheiro algures parado ainda por cima num operador de telemóveis… não parece lá grande ideia… ainda se viesse directamente da conta bancária… e mesmo assim poderem ter acesso directo via telemóvel à conta, parece totalmente inseguro.
    - É inevitável a cobrança de taxas, ou ao utilizador, ou à loja, ou a ambos! Como já acontece com a PayShop. Logo para aquilo que tem mais interesse (pequenos pagamentos) nem os comerciantes, nem os clientes terão interesse… a menos que sejam ricos e não liguem ao dinheiro (ainda há muitos desses?).
    - O pagamento por próximidade, sem ser necessário código é já uma realidade em alguns cartões de crédito no estrangeiro, e está a ser um fartote para os hackers! Aquilo é pegar numa parabólica e literalmente segurar para o computador os dados, e depois, é só comprar à custa dos desgraçados… é tipo cartão de crédito, mas com a vantagem que nem têm de ter acesso físico ao cartão, nem sequer de o ver! Se em Portugal a moda pegar… deixem bem claro ao banco que não querem tal! Ou Então usem técnicas para inutilizar o mesmo… aparentemente basta meter no microondas uns 5 segundos para queimar o chip de próximidade. Ou com uma marreta, inutilizar fisicamente o chip.

Deixe o seu comentário

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.