Saiba como ensinar os mais velhos a usar o Computador

Cada vez mais estamos habituados a ver pessoas de todas as idades a navegarem na Internet. No entanto, para as pessoas mais velhas, começar a aprender do zero, a mexer nos computadores, e saber o que é a Internet, pode ser uma das coisas mais complicadas do Mundo.

Para isso disponibilizamos algumas dicas e sugestões que podem ser úteis para quem ensina, ou pensa vir a ensinar aos mais velhos, como utilizar o computador e a Internet, para que esta se torne numa experiência motivante e produtiva, invés de uma chatice.

Img_01

Dica 1

A primeira vez que estiver a ensinar alguém a lidar com o computador (e aqui não se englobam só as pessoas mais velhas mas também aquelas que dizem “não percebo nada de computadores”), é importante que se ensine o mais básico e mais fácil de executar, sem se utilizar linguagem “técnica”, mas sim linguagem acessível. Há que ter em conta que, a pessoa que está a ser ensinada pode nunca ter tido a oportunidade de mexer num teclado, e não sabe o que é “enter”, “espaço” ou “delete”, entre outros. É importante informar e esclarecer tudo à pessoa, dando informações do género “Um computador funciona assim…, liga-se/desliga-se desta forma…”. Caso seja necessário, e para a pessoa poder praticar em casa, pode sempre ir tomando notas do que lhe é ensinado.

Dica 2

Para muitos de nós, os atalhos no teclado são geniais. Mas decerto que quando nos iniciámos na informática, também aprendemos uma coisa de cada vez. Por isso também se aconselha a, quando ensinarmos as pessoas mais velhas (e aqui temos que ter em atenção alguns problemas de memória que possam existir), se utilize o rato para as operações, e não os atalhos do teclado, pois podem ser mais confusos e desmotivar à aprendizagem.

img_02

Dica 3

Esta terceira dica, dedica-se à prática de digitação. Isto é, nós sabemos que, se hoje escrevemos rápido no computador, isso deve-se aos muitos anos e prática que nele temos. Pois, ao ensinarmos pela primeira vez alguém, essa pessoa estará, durante alguns minutos, a escrever uma frase ou até 2/3 letras, isto porque nunca passou pela experiência. Desta formam quando estivermos a ensinar uma pessoa mais velha, ou mesmo de outra idade, devemos desafiá-la a praticar a digitação, isto é, a escrever uma frase ou duas por dia. Não devemos esquecer (pois podem haver problemas de acuidade visual), de colocar fontes grandes e o texto sempre visível, para motivar e promover à continuação da prática.

Dica 4

Depois das dicas mais básicas, chega a hora de entrar na Internet, e explicar o que é esse Mundo completamente diferente. Nesta fase pode-se começar por indicar como entrar na Internet (indicar o Icon, por exemplo), e, uma vez a navegar, mostrar alguns sites úteis (também adequados aos interesses da pessoa que está a ser ensinada), como por exemplo, sites de informação, entretenimento, desporto, culinária, pesquisa, e claro, o pplware! Mas, de forma geral, é importante informar o que é a Internet, e de que forma é que, esta rede funciona.

Dica 5

Apesar de ser a última, esta dica não deixa de ser muito importante. Aconselha-se a que, quando se dedicar a ensinar alguém mais velho a lidar com computadores e Internet, os incentive à prática. É errado pensar-se que uma vez aprendido, nunca se esquece, pois com os computadores não é assim. É necessário praticar-se para se saber e não se esquecer. Então é importante que, em tempos livres, lhes peça para irem explorando coisas no computador. A instalação de serviços de conversação é também um grande motivador para passarem mais tempo no computador e irem percebendo mais a dinâmica deste.



  •   
  •   
  •  
  • Pin It  
  • Imprima este artigo
  • Post2PDF


44 Comentários

  1. Boas dicas.

    Costumo pô-las em prática regularmente, de tal forma que muita gente pensa que lhes estou a chamar burras.
    Agora ganhei o hábito de perguntar, à priori, o nível de conhecimento para não se sentirem ofendidas.

    Cumprimentos

    • Percebo perfeitamente o que queres dizer. ;)
      Já me chamaram à atenção por causa disso, que não devia ser assim tão directo e deixar a pessoa pensar 1º antes de indicarmos logo de imediato o local do assunto/objectivo. (Esse é um dos maiores erros que podemos cometer!)

      Penso que o segredo está em ler-mos de alguma forma a mente da pessoa em causa e tentar-mos perceber se está no caminho certo.

    • uma pessoa nao faz por mal mas as vezes sem querer la se diz qualquer coisa que o outro interpreta mal…

      Eu uma coisa que acho importante é ensinar sobre as publicidades que aparecem de lado nos sites…

  2. Excelente artigo!

  3. ironicamente uma das dificuldades que noto que algumas pessoas mais velhas têm não é a utilização do teclado (embora a digitação seja lenta, o que é normal) mas sim o uso do rato, o acto de mover o cursor e clicar nos objectos.

    • Mas falas do rato independente? ou do rato integrado, por exemplo os do laptop? Eu sinto que há mais dificuldade nestes últimos. Já nos independentes, sinto que as pessoas de sentem mais confiantes, é-lhe mais fácil seleccionar, mover, fazer alguma acção sobre pastas/ficheiros..

      Cumprimentos

      • no meu caso, a pessoa em questao tem dificuldade em movimentar o rato.. mas talvez seja de eu ter o rato EXTREMAMENTE sensivel

        vou tentar por mais lento
        uma coisa que ajuda bastante é aumentar o tamanho dos icons e botoes ou melhor.. TUDO

        • Sim, não convém ter muita sensibilidade pois é frustrante o cursor estar sempre a fugir, pois é o que acontece nesses casos.

          Icons grandes é também uma questão importante, tal como já foi referido no artigo as fontes, e aconselha-se também a colocar as pastas/ficheiros mais importantes sempre à vista.

          Cumprimentos

    • Sem dúvida, é no rato que têm mais dificuldades. Isto no básico claro…mas o que me supreende, é que não desistem e avançam.É uma janela que se lhes abre para o Mundo, e eles ficam agradecidos.

  4. Dica 6

    Ensine a usar computador e não Windows.

    Sem nenhum estudo a fundamentar esta minha opinião a não ser a questão pessoal e alguns relatos, o Windows, sem os vícios do hábito, é o ambiente gráfico mais complicado de aprender.

  5. Um artigo muito útil! Boas dicas mesmo!

    Ah, e convém referir também que a paciência deve ser um dom a ter em conta.
    Devido às eventuais falhas de memória (que a Marisa referiu, e bem), é frequente sermos chamados a resolver/esclarecer a mesma dúvida vezes sem conta. A solução pode estar apontada num papel (porque eu “exijo” que apontem todos os passos e que os façam à minha frente para ajudar a memorizá-los) mas é sempre mais amigável ter alguém para refrescar a memória (ou pela companhia apenas). :D

  6. Depende da pessoa mas quando estive a ensinar um familiar apercebi-me que as pessoas mais velhas tendem a mecanizar os processos e não a apreender a lógica por detrás dos mesmos.

    Ou seja, acaba por aprender o processo para atingir um fim, mas se alguma coisa acontece que faça alterar o processo, por exemplo o aparecimento de uma mensagem de confirmação de actualização do software, já fica perdido sem saber o que fazer.

    Não sou antropólogo ou psicólogo, mas julgo que isto se deve a que com a idade, a predisposição para aprender seja cada vez menor.

    • Não é a predisposição que é menor, mas sim o “tempo indicado” à aprendizagem que já passou. Esse tempo diz respeito à nossa infância e adolescência, e foi aí que nós aprendemos aquilo que sabemos fazer hoje, não falo só da informática (quem a aprendeu nesta altura decerto que é mais ágil que quem a aprendeu na adultez), mas também a leitura, escrita, etc..

      Predisposição diz respeito à disponibilidade/disposição que a pessoa tem para aprender, e aí a pessoa pode ter todas essas condições, simplesmente a sua condição cognitiva já não lhe permite adquirir tão bem, certas informações.
      Por isso é que, é em idade precoce que começamos a aprender as coisas, e com o passar do tempo as melhoramos. Mas a qualquer idade se pode aprender, isso é um facto. Agora há é que criar as condições necessárias para que a pessoa aprenda de forma adequada. Aconselha-se à escrita do que se vai dizendo, dar dicas para a pessoa memorizar (ex: não dizer messenger, mas sim “para falar clique aqui nestes dois bonecos”), e depois tudo vem com a prática, como também foi referido. :)

  7. Realmente muito BOM ARTIGO,qualquer pessoa seja la idade deve tentar aprender ao maximo o que poder de inovacoes,as vezes penso como adoro este mundo se algum dia com a idade vou perder tanto o gosto como pratica nas novidades

  8. Ótimas dicas!!!
    Minha avó estava querendo que eu desse umas dicas a ela em como “mexer” no computador… vai ser muito útil.

  9. Já ensinei pessoas que não percebiam nada de computadores e só com estas dicas não ia lá. Se eles querem ver um email com anexo têm que perceber o que são ficheiros.. têm que perceber o sistema de pastas..

    Para além disso têm que perceber o que são as janelas do windows.. faz-lhes muita confusão “fechar” uma janela.. dizem “tirar”. Não percebem quando se faz click ou duplo-click. Não percebem que a internet não é um programa..

    Há muitos passos que se podem/devem incluir no meio destes aqui apresentados! De qualquer modo.. boa iniciativa..

    • @Gonçalo
      Estas são dicas muito básicas, como pudeste reparar.

      Quando se ensina alguém, que não percebe nada de computadores, pela primeira vez a utilizar um, decerto que há muito trabalho a fazer antes de se falar em e-mail.
      E é uma dica também muito importante essa do “click/duplo click” :)

  10. Muito bom Marisa!

    Realmente ja passei uma vez ou outra por esta situaçao, de ter que ensinar a alguem mais velho o funcionamento basico de um computador e nao é tarefa facil não.

    As dicas sao muito boas, e realmente ja me tinha apercebido delas (ou algumas delas) ao longo do processo.

    Uma das coisas que notei que desperta maior interesse, é sem duvida o Google.
    Ficam maravilhados com isto de poder escrever-se o que se pretende, e o Google nos devolver tanta informação. Tem a sua piada ver aquele entusiasmo, por algo que hoje em dia todos nós já nos habituamos e consideramos banal.

    cumps!

  11. Eu dei a conhecer a internet ao meu pai e os computadores tal como conhecemos hoje, pois ele só usava “aquilo” para trabalhar nos seus programas de contabilidade. Hoje navega e faz de tudo sem problemas de maior.
    Já a minha mãe tive de explicar do zero mesmo. É mesmo complicado, pois temos de deixar de lado os nossos termos e explicar tudo passo por passo. Acho que o artigo está muito bem escrito.

    Hoje em dia deparo-me com outro tipo de experiência. Explicar ao meu filho como fazer as coisas no computador. Por estranho que pareça ele ainda nem 4 anos tem, mas já faz imenso no computador, ao ponto de ter um programa tipo sandbox só para ele mexer. Nestas idades é mais simples de eles entenderem e repetirem, mas os termos têm de ser ainda mais acessíveis.

    • E não esqueçer que os miúdos aprendem logo à primeira porque as “gavetas da memória” ainda estão muito vazias ;)
      Tenho uma de 6 anos e chama-me para lhe explicar algo, mas quando chego lá ela diz-me que já não precisa e resolveu o problema. Claro que lhe vou perguntar de imediato o que tinha sido para confirmar 2 coisas:
      Se precebeu o problema e se o resolveu da melhor forma.

  12. valeu a intenção e as dicas mas o titulo tem algo que eu não utilizaria…não por estar na calha e também “sofrer do tempo como todos nos né…” mais dia menos dia…

    • Se te estás a referir a “mais velhos”, não vejo qual o problema. Se ali estivesse “Saiba como ensinar os velhos…” aí sim, dar-te-ia razão.
      Mais velhos são aqueles que, têm uma idade mais avançada que nós.

      Cumprimentos.

  13. Deixei um laptop (em dualboot) velhote que tinha, em casa dos meus avôs, ensinei o basico (ligar, desligar, click e duplo click, botão esquerdo e direito, e o mais importante ir a net).
    Depois de algumas semanas a acompanhar e repetir sempre os mesmo ensinamentos, fiquei admirado com a alegria dos velhotes em navegar, o youtube e o google earth é o que mais utilizam.

    Acho que o mais importante foi terem utilizado desde o inicio tanto windows como linux. Até preferem o linux porque não é tão chato a pedir actualizações para tudo.

    Queria deixar só duas dicas:
    preparar o computador, teclado, rato, programas, configurações basicas, ligações com perifericos, etc (para que se torne descomplicado e não meter medo);
    já que a net é 95% do uso, explicar por alto que pode haver virus, spam, etc. Mas sem assustar, e deixa-los clicar a vontade.

    Como a memoria já não é o que era, um bloco de apontamentos é fundamental, onde possam apontar a password e username e os passos para cada tarefa.
    È engraçado como esse bloco rapidamente passou a servir para apontar centenas de nomes de artistas de fado e folclore, LOL.
    Não imagino o meu avô a jogar o COD ou a programar, lol, mas é porreiro ver o velhote a usar o pc para ouvir musica e procurar noticias.

  14. Uma dica que eu recomendo: nunca diga que a Internet é o ícone do Internet Explorer. Internet Explorer é um navegador assim como o Firefox tambem é. Isso é um problema grave. Há muitas pessoas adultas e idosas que eu conheço pegaram esse mau hábito.

    • Sem dúvida. A grande maioria das pessoas, temos de assumir isso, a grande maioria das pessoas que usam os computadores na óptica do utilizador comum, olha ára o E do Internet Explorer e aquilo é a Internet juntamente com o Google: IE+Google=Internet

      Por isso podem tirar daí as vossas ilações.

    • Adultas e idosas? eu diria qualquer pessoa.

      Este tipo de conversa comigo dá nunca conversa de doidos :D

      - olha,entra aí na net
      - mas eu estou na net
      - mas tens tudo fechado
      - não deixo de estar ligado à net
      - …………………….
      - queres ir a um site é?
      - sim, mas isto não tem o E em lado nenhum
      - isto é linux escolhe o navegador que te apetecer qq um é mulhor que o IE
      - …………………….
      - vai onde diz internet e escolhe por exemplo este que é mais parecido com o que usas
      - ………. ai n percebo nada disto tu e a mania de seres diferente

      depois passado uns minutos
      - afinal isto é fácil de usar e bem mais rápido

  15. Sinceramente, velhotes?
    Eu tenho uma neta de 11 anos, e já diz que todos estes comentários são de velhos, rssss
    Abraços

  16. Excelente artigo Marisa!
    Só acrescentaria uma dica relativa à segurança na Internet. “Nunca cliques em nada que te ofereça prémios, numa escrevas os teus dados pessoais, nunca abras e-mails desconhecidos”.

  17. osmar azevedo de carvalho filho

    procuro uma pessoa entendiada em informatica para me ensinar alguns tópicos com: enviar curriculum-vitae por e-mail, criar um twitter, fazer um blog, ensinar-me a entrar no orkut, e outras dúvidas com relação a ampliar meus conhecimentos em informatica, se alguem puder me ajudar a indicar uma pessoa par ensinar-me , agradeço…

  18. Boas dicas, sim senhor.

    E nunca se esqueçam de utilizar analogias,com situações do dia a dia, dessa forma a grande maioria das pessoas mais idosas,irá entender mt melhor como as coisas funcionam.

  19. Obrigada pelos conselhos isso ajudara eu ensinar minha avó….
    se tiver mais dicas me mande por favor

    Obrigada

  20. Obrigada! :)

    Precisava de dicas para ensinar minha vó a usar o computador :)

    Agora eu percebi que meu comentario é igual o da Dani :p

    Obrigada

  21. obrigadaminha vo ja a te aprendeu(:

  22. gostei muito desse site e muito legal explicar tudoo muito bem da para enteder td muito bem

  23. MEU PAI ELE NAO ENTENDE!!! E UMA COISA NAO TEM PACIEMCIA!!me ajundem o meu ermao quer falar co ele na emternete soque ele nao sabre me AJUMDEM!!!

Deixe o seu comentário

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.