Poupe no Medicamento – Saiba os preços dos medicamentos


Destaques PPLWARE

59 Respostas

  1. Ricardo says:

    Para o Android existe uma aplicação semelhante chamada ORKOS Medicamentos.
    Infelizemente a Base de Dados dos medicamentos data de Setembro de 2012, ou seja algo desactualizada.

  2. Nelson says:

    Está mesmo uma App muito boa!

  3. mario says:

    que treta, o estado pagou largos milhares de € por uma aplicação para o iPhone? chega a quantas pessoas da população portuguesa?

    • Nelson says:

      Não leste a notícia? Vem aí a versão Android.

      E caso não saibas, o normal é fazer primeiro para iOS, e depois portar para Android, porque é assim que se faz.

      • mario says:

        É? Onde viste isso e porquê.
        Já agora penso que e a aplicação é mais uma treta para alguem sacar dinheiro ao estado, isto porque não tem qualquer utilidade para aqueles que mais benificiariam dela, ou seja os idosos.

      • JG says:

        Porque é assim que se faz? …

      • Ricardo says:

        Eh pah…que piada o Nelson…

        1.º Faz-se para iOS e depois faz-se para os outros SO’s…LOL

        • Nelson says:

          LOL?

          Snapchat
          Instagram
          Netflix
          Skype com video-chamada
          HBO Go
          Vine
          Flipboard
          Final Fantasy VI (e antecessores)
          Deus Ex: The Fall
          Plants vs Zombies 2

          Independentemente que gostes ou não, é assim. Desenvolver estas app’s, é melhor ir para iOS, eu sei que em PT, e em muitos mais sítios com ordenados de m___, e operadoras de m____ também, o Android é quem mais ordena, mas nos mercados mais influentes, interessa que a app se espalhe rápido, e que logo á primeira versão esteja já polida, e funcione sem bugs independentemente do telemóvel/tablet.

          • Tiago Coelho says:

            tudo maus exemplos…

            Isto é uma aplicação que foi paga pelo estado. Serve para possibilitar as pessoas poderem poupar nos medicamentos e o primeiro lançamento é para iphone, acho completamente absurdo e no mínimo contraditório.

            Mas pronto, assim o sr. ministro na apresentação pode instalar a app..

          • mario says:

            o que é que os bugs têm a vêr com a plataforma? não percebes nada daquilo que falas.
            Achei foi interessante o layout, que mais parece ser baseado na plataforma windos phone.

          • Nelson says:

            “tudo maus exemplos…”

            LOLOLOLOL!OL!

            “o que é que os bugs têm a vêr com a plataforma? não percebes nada daquilo que falas.”

            Vais tu dar-me aulas de progração? 😀

            Não tens a minima noção que é programar em Java/Android e em ObjC/CocoaTouch!

            E nem tens a minima noção do que é arranjar um programador ObjC bom, e do que é arranjar um programador Java bom.

            Nem a mínima noção do que é o Xcode e o que é o Eclipse e suas ferramentas de debugging e análise de performance.

            Nem a mínima noção da estruturação que os projetos para iPhone pedem, face ao que acontece na prática na maioria dos projetos Java…

          • orlmor says:

            Vine é do Linux
            Android é baseado em Linux

            A versão para iOS é que é adaptada e não o contrario.

        • mario says:

          O sr Nelson acha-se um mestre sábio, para ele a apple é a responsavel pela origem do universo, isto porque o big bang já tinha a forma de uma maça. Para ele niguem sabe nada de nada e muito menos percebe de alguma coisa, singindo-me mais propriamente ao desenvolvimento em android e ios, já em 2008 no meu curso se desenvolvia para ambas as plataformas, desde a licenciatura ao mestrado. Penso que devias ser mais humilde com as outras pessoas, e não te achares o sr. do conhecimento.

          • Nelson says:

            O Sr. Mário, parabén pelo seu curso, quem em 2008 já se desenvolvia para Android.

            Curioso que o primeiro equipamento Android saiu em 22 de Outubro de 2008. Nos USA.

            Portanto, mandaram vir do ebay, chegou em 1 de Novembro. Começaram as aulas em 2 de Novembro, e o exame foi em Dezembro, não foi?

            Mais depressa se apanha um mentiroso, que um cocho… FAIL

          • Nelson says:

            E o SDK do iOS chegou só em Março de 2008, o iPhone OS 2.0, com store, foi de Julho de 2008.

        • mario says:

          Não, no ano lectivo 2008/2009 no IPL Leiria, na cadeira de engenharia software 2 já desenvolvia-mos para android, poderá confirmar com alguns dos meus colegas que até são eles os responsáveis pela app android e ios do pplware.

      • JoaoF says:

        É assim que se faz mesmo!
        Primeiro desenvolve-se para iOS.
        Depois no XCode vais a Ficheiro>Guardar Como>APK.
        E já está!

  4. Pirex says:

    Muito bom… Já estou a ver os idosos que recebem a pensão mínima, de smartphone na mão à procura do melhor preço… Aqueles que até têm que pedir ajuda para ler a receita porque nem têm dinheiro para as lentes… aqueles que nem têm dinheiro para comprar os mesmos medicamentos… estamos no caminho certo.

    • Nelson says:

      hummm, certo. Há esses, mas também há os outros como eu que acham esta ideia muito interessante e que só peca por tardia

    • D! says:

      Claro, só os velhos é que compram medicamentos

      :facepalm:

    • Nelson says:

      Pois é bem verdade!

      E se achas que isso está mal, pode começar contigo, a ler as receitas e a procurar os melhores preços para os idosos, já que deves ter um smartphone, e vista para ele…

    • Pedro says:

      Já pensou por acaso que aqueles que pedem ajuda para ler a receita podem ao mesmo tempo pedir ajuda a quem usa uma aplicação destas?

      Bem sei que nem todos podem pedir ajuda mas por causa desses vamos deixar tudo como está e prejudicar os que podem pedir ajuda e também aqueles que não precisam de pedir ajuda?

      “Se vens no fim para dizer que está mal feito, vinhas antes para dizer como se fazia”

    • pixar says:

      Desculpa mas isso não é argumento para não se fazer. Se assim fosse, então não tinham inventado os computadores porque não iriam servir os idosos. A questão é que aqueles que usaram os primeiros PC são agora idosos.
      A minha mãe não usa nada parecido com iOS ou Android, mas quando quer saber alguma coisa sabe a quem perguntar.

      • Mário Silva says:

        Caro Pixar, eu comecei a trabalhar com sistemas de cartões perfurados; depois passei para os mainframes, pelos Spectrum, Timex, Schnneider, Amstrad, IBM PC até aos dias de hoje. Nãoii precoisa fazer contas. Tenho 68 anos de idade e desde os i286 que faço a assemblagem dos meus PC’s, configurações, instalação e configurações de SO’s (Windows pois dediquei-me exclusivcamewnte a essa plataforma por via profissional) desde a primeira versão Win a preto e branco sob MS-DOS até à última 8.1 (não falhei nenhuma delas). Já sou idoso por ter 68 anos? Errado! Sinto-me um jovem com 68 anos de idade e sempre a aprender diariamente por via de pesquisas que efectuo na internet e em revistas da especialidade, acumulando com as dezenas de e-mails que recebo dos principais fabricantes de hardware e software com novas versões, actualizações, reviews, etc.. Esta app vai dar-me um geitão enorme porque infelizmente tenho problemas de saúde na família e os roubos (ou saques) a que sou submetido pelo actual desgoverno à minha pensão, fazem-me ter de escolher genéricos ou outros mais baratos. Não é bom? Pois não, mas é o que temos de aguentar… Obrigado Pplware pela dica.

    • João Pereira says:

      Tu vais um dia, normalmente, vais ser idoso. Agora porque é que a App haveria de ser feita a pensar nos idosos do presente e não nos futuros idosos? Dasss

    • mario says:

      – sr. farmacêutico têm iphone? poderia usar o seu telefone para me indicar que medicamento devo levar?

      • Filipe Madeira says:

        Caro Mário,

        As pessoas deviam procurar alguma informação antes de falarem… Ora caso não saiba, as receitas informáticas já indicam ao doente o quanto pode poupar caso opte por um genérico, e mesmo não tendo em conta esse facto (a contar com os idosos que são analfabetos), o farmacêutico é obrigado, por lei, a indicar sempre que existe uma opção mais barata. Daí a indicação de direito de opção, o doente pó de optar por um medicamento original, ou genérico!

        Esta aplicação foi desenvolvida com verbas próprias para a mesma, a pensar em pessoas como você e eu, que usamos as novas tecnologias e com o passar dos dias estamos mais dispostos a ficar doentes. Nunca comprou um antibiótico? Nunca comprou um anti-inflamatório? Esta aplicação pode ajudar a escolher um mais barato, bem como ler informação do que esta a tomar e ver que farmácia está de serviço… Não vê vantagens aqui? Só não vê quem não quer 😉

        P.S. o farmacêutico sabe o que indicar para tomar, não precisa do iphone para o fazer… Se alguma vez vir algum assim, mude de farmácia 😉

        Cumprimentos,
        Filipe Madeira,
        Farmacêutico

    • F. Morais says:

      Realmente temos que poupar uns euros com os medicamentos para podermos gastar mais que um salario minimo para poder ter um iphone…

  5. NaCasaDesteSenhor says:

    Boas,
    Eu actualmente uso no android a app “Orkos Medicamentos” para verificar preços e genéricos alternativos. Por acaso agora, não sei porquê, não a encontro no google play. Terá esta “Poupe na Receita” melhor base de dados/actualizações dos medicamentos que a Orkos?

  6. Pedro says:

    Vou já gastar 600€ num iphone para poupar em uns cêntimos em medicamentos!!!

  7. Pedro says:

    Vou já gastar 600€ num iphone para poupar uns cêntimos em medicamentos…

  8. Carlos Costa says:

    http://www.quidgest.pt/teste/medcapture

    O MedCapture é uma aplicação desenvolvida pela Quidgest e Edgelabs que aguarda desde setembro a aprovação do Infarmed.
    Em vez da aprovação e utilização gratuita, o Infarmed parece que decidiu pagar 10.000 euros para fazer uma cópia… a que chamou “Poupe na receita”.
    Incrível!
    O “Poupe na receita” foi lançado ontem para iPhone iOS.
    O MedCapture está disponível, para testes, por agora, para dispositivos Android.

    O objectivo de poupar nos custos dos medicamentos ao consumidor é o mesmo nas duas aplicações mas… há questões de ética que ficam por explicar…

  9. Darkness says:

    é triste ver comentários sobre o preço do iphone. Leiam a noticia e verão que brevemente vai haver para Android, esperem um tempo.
    São pobres e mal agradecidos, caramba é uma boa ideia, só não podemos querer tudo ao mesmo tempo.
    “Roma e pavia não se fizeram num dia”

  10. fernando marques martini says:

    seja pratico, nao instale nada so acessar

    http://www.maispreco.com/

  11. Benchmark do iPhone 5 says:

    Penso que o Infarmed também irá criar uma aplicação (web app ?) para consulta, sem ser preciso utilizar uma app para iOS/Android. O que a app mobile terá sempre a mais é a localização das farmácias (usando a localização por GPS) e a utilização de uma app de navegação para ir para lá (no caso do iOS, o Mapas Apple).

    Fiquei a saber que entre o Ben-U-Ron e o Paracetamol genérico há um diferença de €0,50 (18 comprimidos de 1000mgr), €2,3 e €1,8 , mas em medicamentos mais caros ou de uso frequente é capaz de ser muito útil. Gostei.

    • Benchmark do iPhone 5 says:

      Tem mais os alarmes para tomar os medicamentos. Foi sempre uma coisa com que nunca me entendi, nem precisei por aí além … toc, toc, toc … (três toques na madeira para afastar o azar).

  12. António Silva says:

    Sem dúvida uma app muito útil…
    Mas não é acessível a quem poderia tirar ainda maior partido dela: os utilizadores com deficiência visual.
    Infelizmente, lamentávelmente, tristemente, esta aplicação não é acessível a utilizadores do VooiceOver.
    Com tanta documentação sobre acessibilidade e usabilidade, que a Apple disponibiliza aos desenvolvedores, não há qualquer justificação para que uma app resulte inusável.
    Daí que se possa perguntar: Falta de competência do desenvolvedor ou falta de vontade?

  13. Rui says:

    Aplicação inutil.
    Basta pedir o genérico na farmácia, e sabe-se logo os preços e td mais.

    • Benchmark do iPhone 5 says:

      – Ó fa’chavor, indique-me aí os preços do Ben-U-Ron, do Paracetamol, do Atralidon, do Efferalgan, do Febridol, do Panasorbe e do Xumadol.

      – Quer comprimidos de 1000mgr ou de 500mgr, e de 18 ou de 20 comprimidos ?

      – Olhe, venda-me dos mais baratos.

      Dá um bocado mau aspecto, se a farmácia estiver cheia de gente. Agora se se eu disser: “Quero uma embalagem de Dafalgon de 16 comprimidos”, dá logo outro “sainete”..

      Agora, se o farmacêutico me disser “Desses não tenho”, bem …

    • Nelson says:

      Vais andar tu de farmácia em farmácia a ver se têm ou não os genéricos e quanto custam…

  14. F. Morais says:

    Realmente temos que poupar uns euros com os medicamentos para podermos gastar mais que um salario minimo para poder ter um iphone…

  15. Hugo says:

    O infarmed deu prioridade ao lançamento para iOS, porque são aqueles que têm iPhones e iPads que tem mais necessidade de poupar em medicamentos.

  16. João Paulo says:

    Esta aplicação deve ir irritar alguém na indústria farmacêutica.
    Sugestão: Depois de fazer as melhores Apps Android, por que não fazer a seguir, as melhores Apps Portuguesas. Fica a sugestão.

  17. Rui Gomes says:

    Não conheço nenhum idoso que tenha um Iphone. E vocês?

  18. Catia says:

    Olá pessoal!
    Instalei a aplicação no ipad e a localiazação das farmácias nao funciona, nem a parte de ler a imagem do codigo de barras da receita ou até de um medicamento! Alguem já teve este problema? Podem me ajudar por favor? Obrigada

  19. emanuel says:

    é triste so fazerem esta app para iphone porque há mais smartphone dizem que a app se encontra disponivel com o nome orkos no googleplay e não encontro e triste gastarem milhões de euros e só alguns têm acesso a isso

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.