Companhia de Seguros migra 750 PCs para Linux…


Destaques PPLWARE

179 Respostas

  1. Daiquiri says:

    Preferia que fizessem poupanças de 70% e 10% fosse distribuido pelos projectos que tornaram isso possível! (kernel, gnome, ubuntu, X.org, etc)

  2. Jorge Rodrigues says:

    em grande parte deixam de ter dores de cabeça …

    deviam ser mais as empresas a utilizar Linux, pois é bem mais eficiente quando se compara com o Windows ou Mac Os X

  3. Pedro says:

    ou seja, 750 computadores dessa empresa possuem só um kernel (Linux) em vez de um sistema operativo completo (gnu/Linux) pelo que a notícia diz.

    • Alvieboy says:

      Pedro: não vamos relançar a questão do Linux vs. GNU/Linux vs. o que quer que seja. Na realidade, se fores mais ao fundo da questão, tens muitas mais partes envolvidas. Não queiras ser o Stallman português, não ganhamos nada com isso.

      É um sistema linux – e isso inclui todas as partes que contribuem para o sistema completo – sejam eles patrocinados pela FSF ou não.

      Eu, pessoalmente, já não sou o adepto da FSF que já fui (sou no entanto adepto do software livre e hardware livre). Culpo o extremismo do próprio RS por isso.

      Já era altura de mudar a liderança da FSF. Talvez assim deixassemos de ter esta discussão inútil e desnecessária (nos dias que correm).

    • TopNerds says:

      é pena quase ninguem perceber o que acabaste de escrever 🙁
      é uma beca triste bastante pessoas não perceber o que quer dizer gnu/linux, mas a alguns que sabem, e para esses F*CK YEAH 🙂

  4. Semnome says:

    Deviam era de usar o GNOME e não o Unity. XD

    Se bem, que se habituarem as pessoas logo de início com o Unity, elas dar-se-ão bem.

    • lmx says:

      começaram com gnome 2.3 em 2009 agora não sei…talvez Mate.

      cmps

      • Glink says:

        eu pessoalmente não aconselhava o mate, testei à pouco o linux mint com mate e no meu pc deu barraca, mas o meu pc ainda é um insys gameforce(não sei como é que ainda funciona :/), e o mate ainda é verdinho(na minha opinião), por isso xfce se tiverem uma maquina mais forte tavez kde ou mesmo unity que não é mau de todo…

        cumps…

        • lmx says:

          hummm…
          percebo os teus receios do ponto de vista de falta de aplicativos comparativamente com gnome 2, mas de resto uso a bastante tempo, desde que saiu no mint lmde e corre muito bem, estou satisfeito…e ha pouco foi lançada a versão 1.4…claro que preferia que ja fosse um desktop completo, mas …na falta do gnome 2 esta é a melhor opção para o substituir…
          existem sempre outros projectos resta saber se gostamos ou não…mas obrigado pela dica 😉

          cmps

          • Serva says:

            LMX , conseguiste resolver o problema das drives da tua grafica do portátil com este novo Kernel ?

            Cumprimentos

            Serva

          • lmx says:

            Boas Serva…
            não ha maneira de alguma imagem ubuntu, xubuntu,kubuntu funcionar…não arranca em live cd…fiz uma pesquisa e verifiquei que não arranca com ninguém lol pelo menos nestas maquinas eeepc 1025c n2800.
            instalei o 12.04 e tenho controlo de brilho e grafica 2D não tenho aceleração 3D 🙁 a bateria que era suposto durar 12 horas ou mais…dura me ai á volta de 7-8 horas mas se estiver sempre a trabalhar baixa para cerca das 7h.Se tivesse aceleração 3D tinha certamente mais bateria e mais velocidade na maquina, estou a tentar usar outro ambiente, estou a experimentar razor-qt/fluxbox… puxam menos pelos gráficos e são rápidos…vamos ver se entretanto a canonical corrige o erro e gera um novo iso do 12.10…porque o problema é transversal a qualquer Zbuntu…
            existe também a hipotese de compilar um kernel com patches e o driver disponiblizado para o fedora…mas todo o trabalho se correr bem mais as 10 horas a compilar vai me rouber muito tempo…vou aguardar mais uns tempos lol 🙂
            obrigado pela atenção Serva 😉

            cmps

  5. Carlos André says:

    Está na hora das empresas fazerem isto.
    Cá em portugal nas escolas já deviam exigir linux logo de inicio para criar hábitos, porque isto de muitos utilizarem windows é um hábito. Tem que se criar o hábito de linux que nunca foi feito cá.

    • Serva says:

      LMX ,

      Sabes que eu uma vez também me distraí e foi agora no passado mês e comprei uma serie de hardware que me vi grego para por a trabalhar , compreendo muito bem o que é compilares um Kernel com patches eu já fiz uma dúzia de vezes no passado e houve algumas que correram muito mal ,mas o engraçado é que o Kernel permite ter compatibilidade com a gráfica o que me intriga ainda mais .

      Cumprimentos

      Serva

      • lmx says:

        salvo erro o 3.4 ja tras suporte para estas graficas da imagination technologies(pwrvr545) muito usadas em equipamentos moveis nos processadores ARM…a intel chamou-lhes gma 3600(N2600) e gma3650(N2800), por isso é que fui enganado pensei que era uma gráfica intel 🙁
        o estranho é que não sei porque não consigo fazer boot, nem eu nem a malta online, pelo menos aqueles que pesquisei…
        ja coloquei o iso na pen com o unetbootin, ja utilizei os métodos que estão no site da canonical…nenhuma distro deles funciona…é estranho mas…
        entretanto estou a usar um driver que so funciona em 2d, e estou a usar código da gma500(outra gráfica que em tempos revoltou a malta do linux…também é da imagination) para ter controlo de brilho..
        um dia destes passo me e se arranjar tempo compilo aqui um kernel a maneira com o driver proprietario, mesmo assim o driver não é grande coisa…mas é de longe melhor…é o que esta no MEEGO.
        a ver vamos

        cumprimentos

  6. rand says:

    Ubuntu e materiais obsoletos não vai dar bom resultado….

  7. Cesar Araujo says:

    Isto infelizmente não é assim tão linear! A coisa foi implementada mal, mas enfim 🙂 Foi feita uma apresentação no Porto linux do projeto no fim de semana passado, deviam lá ter ido ver para se aperceberem das falhas do projeto.

    • Marzkor says:

      Quais são ?

    • Pedregulho says:

      Diz-nos quais são as falhas do projeto que foram apresentadas.
      De qualquer forma que provavelmente necessita de importantes meios informáticos por certo não mudaram para pior.

    • faustino says:

      E podes dizer quais foram as falhas para termos uma ideia ou são segredo? 🙂

    • O Silva says:

      maquinas a funcionar como thin clients???

      • Algumas falhas sao:
        P: Como resolveram o problema dos emails?
        R: Haaaa isso foi com google apps, dá menos trabalho.

        P: Como resolveram o problema da portabilidade dos documentos word e excel?
        R: Ha portamos os documentos mais importantes e os outros não importam.

        P: E quanto ao facto de enviarem documentos em formatos não compatíveis com o office?
        R: Who cares?

        As respostas foram mais ou menos isto. Não posso citar palavras exactas. Mas no grupo linux do porto está la a conversa toda.

        • lmx says:

          podes sempre usar o cliente de email da mozilla, ou outro qualquer para os emails…

          mas…quem é que quer portar documentos do M$office??quando existe um formato free e melhor como ISO??

          É suposte enviar documentos em formato M$??não sabia….se me disseses que a maioria deve estar em pdf concordo, mas o libreofice gera pds como niguém!!qual o problema??
          Há ja percebi… a M$ não implementou bem o formato odf…azar para eles…pois pelos vistos eles é que suportam mal o formato não o libreoffice!!

          “R:Who cares?” – é exactamente isso…a unica visada deve ser a M$ por isso who cares?!

          cmps

      • Algumas falhas sao:
        P: Como resolveram o problema dos emails?
        R: Haaaa isso foi com google apps, dá menos trabalho.

        P: Como resolveram o problema da portabilidade dos documentos word e excel?
        R: Ha portamos os documentos mais importantes e os outros não importam.

        P: E quanto ao facto de enviarem documentos em formatos não compatíveis com o office?
        R: Who cares?

        As respostas foram mais ou menos isto. Não posso citar palavras exactas. Mas no grupo linux do porto está la a conversa toda.

        Ps: O comentário diz que é duplicado? wtf? E estou a postar comentários demasiado rápidos? wtf? -.-” another wordpress plugin.

        • Rui Lapa says:

          O que foi referido por mim no PortoLinux não foi exactamente isso.

          Os TEUS topicos foram abordados em 2010 pelo Administrador Executivo Miguel Rio Tinto na Conferência itSMF e pode ser vista em http://archive.org/details/ConferenciaItsmfPortugal2010-MiguelRio-tinto

          E, lamento, mas nenhum desses tópicos faz parte do projeto em causa.
          Foi apenas um passo… mas não o projeto.

        • Eu says:

          Vou dar as minhas respostas…

          P: Como resolveram o problema dos emails?
          R: Que problema? Há vida para além do Microsoft Outlook se é isso que queres dizer.

          P: Como resolveram o problema da portabilidade dos documentos word e excel?
          R: Que problema? O OpenOffice/LibreOffice já faz um bom trabalho. Existem conversores de formatos para os casos mais complicados. Contudo, para evitar inconvenientes de maior dentro da organização, os documentos importantes podem ser convertidos no Word para RTF e depois reconvertidos na suite final a usar no Linux.

          P: E quanto ao facto de enviarem documentos em formatos não compatíveis com o office?
          R: Não compatíveis? PDF para ver, binário DOC para editar ou standard ODT para coisas não muito complexas. Quem quiser melhor pode instalar o OpenOffice/LibreOffice no Windows ou Mac porque também os há e são os nativos.

          Se nos deixarmos de pintelhices veremos que isso são “não problemas”, as coisas funcionam bem e a uma fracção do custo.

  8. L.F. says:

    100% a favor. para as empresas que trabalham basicamente só com webfrontend, para que usar pagar por software e um sistema operativo?!

  9. Pedregulho says:

    De qualquer forma para uma empresa que provavelmente necessita…

  10. Miguel Montes says:

    80% do dinheiro gasto em cada posto de trabalho é para o Sistema Operativo? Não pode ser, há aqui algo muito mal explicado.

  11. Paulo Bastos says:

    Espero que outras empresas, instituições e já agora o estado português que tanto fala em reduzir a despesa sigam o exemplo, é que 80% em poupanças é obra.

    • Rui says:

      O Estado gosta de pagar licenças microsoft para fazerem um processamentozito de folha de texto e umas folhas de cálculo xpto.. lol.. e para os palermas irem ao facebook na AR e nos respectivos Ministérios (desde a funcionária de limpeza até ao ministro, todos ou quase todos têm acesso a computadores que podiam muito bem ter gnu/linux em vez de windows/microsoft.

      • lmx says:

        no wikileaks estavam uns email do cunsulado amercano em Portugal, em que alguém na America tinha feito uma pergunta ao consul americano em Portugal…e era do genero:
        “mas para que é que portugal precisa de submarinos tão evoluidos e caros???”
        pelo que o consul reponde…”Os portuguese gostam de brinquedos caros…teem um orgulho cego pelo mar”
        lol…até um americano conseguiu ver aquilo que nos não conseguimos lol

        É sempre a torrar guito hó malta!!podiams ser um pais mais desenvolvido em que os engenheiros saem formados das faculdades e podem realmente trabalhar em tecnologia a séria trazendo valor acrescentado ao pais não só know how mas emprego,e productos para exportar, mas não nós somos tão burros que mais de 50% do nosso software se baseia em software duma empresa americana, e são porductos caros…se um dia essa empresa fecha portas…ai ai ai quero ver como seria.
        Até lá continuamos a empobrecer o pais enviando dinheiro para fora constantemente e eles agradecem claro…não são estupidos!!

        cmps

        • Tavares says:

          O Americano só colocou esse “problema” dos submarinos,porque…foram comprados aos Alemães.Se a compra fosse de “aparelhos” Americanos,ele perguntaria porque foram comprados…APENAS DOIS!!rsrsr

          • lmx says:

            poies é verdade , mas sabes que portugal tinha pensado adquirir 3 e talvez ainda um quarto submarino…é por causa do aumento das moscas por aqui lol.
            Já a Grécia…era um tragédia grega, penso que eles queriam comprar cerca de uma dezena de submarinos como os nossos, ou alguns ligeiramente inferiores…eles queriam dominar o mundo lol 🙂 .
            é verdade que os Americanos devem ter ficado com dor de cotovelo, mas não deixa de ser uma qualidade deles, e uma fraqueza nossa lol

            cmps

      • Serva says:

        E as maquinas que ainda têm XP que não têm assistência com o HDD todo fragmentado e sem actualizações nenhumas algumas ainda com o Internet explorer 6 que se arrastam , mete lá uma distro Xubuntu ou Lubuntu nessa maquina que ela até voa baixinho , de facto é um desperdício de recursos já o disse com o dinheiro que pagam em licenças contratem Engºs informáticos Portugueses para trabalharem para o Estado Português dão trabalho e ainda ganham uns cobres e acima de tudo ficam com programas a medida como se fossem a um alfaiate é tudo uma questão de mentalidade .

        Cumprimentos

        Serva

  12. Blend says:

    Até começarem a ter os primeiros problemas, depois a factura aumenta 80% com contratação de técnicos.

    • RM_Dragao says:

      Boa Blend!
      Agora é tudo flores.
      Esquecem-se é que ao nível de helpdesk a factura vai ficar bem cara.

      Estive numa empresa que a dada altura achou que o Linux era a panaceia para todos os males e a cura milagrosa. Simultaneamente, para manter o Linux, foi necessário contratar pessoal que se fazia pagar bem, pelo que, após algum tempo de SO’s de borla, os custos de manutenção dispararam.

      Ainda não percebi uma coisa que considero importante: porque razão é que é forçoso passar para Linux para se ter um posto de trabalho com um custo zero de software. Senão vejamos: a licença do SO normalmente já vem incluída no preço de aquisição do PC. Depois com o OpenOffice ou o LibreOffice temos uma suite com a qual podemos fazer apresentações, documentos ou as normais folhas de cálculo. Soluções gratuitas (excelentes) para e-mail são aos pontapés: por exemplo, Thunderbird. Os utilitários mais utilizados, como: compressores de ficheiros; criação de PDF’s; leitores de PDF’s e outros , são também inúmeros.

      Enfim, anda tudo cego!

      • lmx says:

        2 sysadmins gerem a rede…

        estão a usar linux desde 2009 se dizem que pouparam 80% deve ser porque pouparam estamos em 2012 vamos para 2013, pelo menos 3 anos deve dar para ter uma ideia dos custos…se pouparam não o gastaram mal gasto…
        em vez de ter 10-20 sysadmins windows teem 2 bons sysadmins linux e pronto negocio feito!!
        Na minha empresa são a volta de 100 pessoas e cerca de 50% usa windows na maquina, todo o resto como ooffices,etc não se gatsa um tostão…ha temos ha volta de 190 servidores espalhados por varios sitios…não gastamos um tosto,rien 0 €!!!
        claro as pessoas assim até podem ganhar um premiozinho no final do ano com o guito que não se paga…ha as maquinas são compradas com linux…temos ainda algumas maquinas finais com windows que so nos dão dores de cabeça!!aconselhamos todos os programadores a usar linux…porque é de borla, e bom, não nos enche de virus,e não nos dá trabalho!!
        Só da primeira vez que configuramos as coisas é que as vezes temos mais trabalho em maquinas linux…
        A excepção dos servidores…esses em linux dão bastante mais trabalho na altura da configuração, mas depois é uma maravilha 🙂

        Eu ate percebo que as pessoas se perguntem…poxa, bom e de borla muito menos chatices e muito mais barato na factura final…hummm aqui ha gato LOL

        cmps

        • Burro Tosta says:

          Amigo pareces ter conhecimento… e tambem um ódio pelo windows por isso vou adaptar este meu comentario porque a facciosos é dificil dizer o que eles adoram não é assim tão bom.

          Sistemas baseados em Linux experimentei 2 o Red Hat (dor de cabeça) já a mais de 10 anos e o ubuntu (e este então fantastico…) instalado de raiz num portátil e nem os wireless detectava e quando consegui vencer o firefox bloqueava (sim crashava mesmo) e expondo isto num forum de ajuda diziam que era impossivel ter o ubuntu pois ele é infalivel… realmente fantastico.
          Basicamente só tenho uma coisa a dizer e se o linux fosse realmente bom a M$ não tinha o dominio de mercado… e já é voces são tao bons façam lá um Ubuntu ou o Tugabuntu em que a instalação seja simples para todos (user frendly) compativel com todos os periféricos sem que seja necessario compilar algo ou melhor… principalmente compativel para TUDO.

          Não quero um sistema operativo para navegar na net e compilar programas ou entao apenas para o SO demorar 5 seg. a ligar. Para rapidez tens o MSDOS. lol

          • Rui Pt. says:

            Instalação User Friendly?
            Mais do que isso? Até parece que instalar um Windows é pera doce também.

            Mas a tua experiência de há 10 anos atrás com RH, e há alguns anos com Ubuntu é que são válidas. Não dizes quando experimentaste o Ubuntu, mas estimo 5 ou mais anos, porque desde então é raro um controlador wifi não suportado de raiz.

            Apesar de não ser perfeito, evolui positivamente, e os maiores problemas tinham muito mais a ver com a disponibiluização de drivers por parte dos fabricantes do que o sistema em si. Muito por causa da adesão ainda ser pequena. Mas com maior adesão, mais atenção os fabricantes de hardware lhe darão, a não ser que queiram perder potenciais consumidores.

          • Nuno José Almeida says:

            Será que és tu que não queres ver a coisa? Linux pode não ser a panaceira que resolva todos os males mas também não é a porcaria que dizes pelo contrário, são comentários como os teus que levam os utilizadores de linux a por vezes se indignarem e serem um pouco mais fervorosos. Uso linux faz 6 anos o qual critico por tudo o que tem de mal mas quando sou obrigado a usar windows lembro-me logo das saudades de puder usar um SO muito melhor e como gostaria que tivesse mais penetração de mercado para que tivesse menos problemas.

          • faustino says:

            Gostei do teu comentário porque demonstra bem os problemas que o Linux tem, falta de suporte pelos fabricantes de hardware, pensando em algo simples se tiveres um pé número 55 não prestas para praticar futebol, porque os sapatos não te cabem nos pés, até podias ser bom jogador de futebol mas não existem botas com o teu número por isso tu é que és um falhado.
            E instalar a minha impressora em linux foi uma carga de trabalhos, não vais ver que tive que ligar o cabo usb ao computador.
            Quando o hardware não é chato ẽ mais fácil do que windows.

          • Glink says:

            “já é voces são tao bons façam lá um Ubuntu ou o Tugabuntu em que a instalação seja simples para todos (user frendly) compativel com todos os periféricos sem que seja necessario compilar algo ou melhor… principalmente compativel para TUDO.”

            ja reparaste que o windows é o menos compatível com “TODO”?

            é sempre preciso instalar um patch, é o que eu chamo aos “drivers” para todo e qualquer hardware que se coloca no pc,é certo cada vez menos, porque agora o windows faz isso sozinho mas não invalida o ser necessário, e por vezes o que o windows escolhe não é o melhor.

            ja em linux normalmente preciso para a gráfica e por vezes a versão gratuita serve perfeitamente e, o ubuntu ja instala automaticamente o driver da gráfica detectada…

            normalmente apenas preciso de ligar a impressora e nem preciso de estar ligado à net para a ter a trabalhar, ja em windows se não tiver o cd com os drivers…

          • lmx says:

            não é odio…
            odio é uma palavra demasiado forte para o caso…eu levei com windows durante 15-20 anos da minha vida…e estou farto dos problemas que mais ou menos, saíam versões novas ou não, são sempre os mesmos!!
            tirando a melhoria a nivel de bluescreens que houve…não vejo coisas boas só más…o consumo de memoria é brutal, os erros de arranque enervam, updates que são feitos a martelo e depois empanca aquilo tudo.
            Credo…eu não estou a dizer que linux é perfeito, mas nesses aspectos todos é melhor…

            Eu compro uma maquina e tenho que comprar windows??porque é que eu tenho que pagar 100-150 euros a mais??eu posso não querer windows…
            todos os meses tenho que pagar impostos para productos milionarios que são comprados a M$ e outras empresas…mas porque?todos os anos são enviados rios de dinheiro para fora do pais so em software, quando podemos ter por uma mera fracção do preço igual ou melhor ficando o dinheiro na nossa economia!!
            porque é que em vez disso não temos os nossos engenheiros a produzir sistemas operativos e a vender para o exterior aumentando o nosso knowhow e ajundando o pais a se desenvolver??
            poderia te dar mil e umas razões para juntificar o facto de não gostar da M$ nem das suas politicas obscuras…mas to ja as conheces a todas e mais algumas…so não percebo porque pactuas com elas…

            cmps

            eu até acho que cada um deve escolher o que mais gosta mas desde que seja ele a pagar não obrigar a pagar todos os portugueses por aqueles que querem e que fizeram negócios duvidosos

          • Serva says:

            Nem comento o teu post , diz-me só que maquina é essa que não funciona nada que é para se rebater a coisa .

            Cumprimentos

            Serva

      • Serva says:

        O meu caro , nas empresas o facto de teres comprado a licença para um ano , não quer dizer que essa seja vitalicia , todos os santos anos tens de pagar para a usar , porquê que achas que os gajos da Microsoft fecham os olhos a pirataria do seu SO em ambientes domésticos , tu é que andas distraído .

        Cumprimentos

        Serva

        • JailBreak says:

          Deves estar a confundir licenças com suporte.

          Ve la bem as duas coisas que não são iguais.

          E deste quando o suporte do Linux ‘e free? Existe mão de obra especializada e competente e com experiência em Portugal(ou no resto da Europa) para as empresas mudarem os seus sistemas? Conhecem a realidade?? Acho que não.

          Muita gente(técnicos especializados de ter por casa) confundem sistemas domésticos com sistemas empresariais. Pensam que saber de Linux, ou afins, ‘e fazer compilações, alterações Kernel, ou coisas do tipo.

          Ate leio por aqui dizerem que 2 sysadmin chega para gerir um sistema. O que defines um sistema?? Uns servidorzitos?

          Aqui tenho só mais de 4000 servidores(com diversos sistemas operativos). Mais de metade ‘e virtual e o resto físico. Cerca de 200 hosts para alojar o sistema virtual.

          Gerir base de dados Oracle, SAP ou afins, em Linux ‘e o mesmo que gerir em outros SO?? Será que sim?

          Sabem quantos sao precisos para gerir um sistema destes, ou ainda maior?? E se fosse tudo open source?? A equipa seria mais pequena? Tenham juízo.

          Esta o mercado no momento preparado para usar open source em todo o sentido? Nos servidores?? No office?? Na virtualização?

          A maioria que manda por aqui bitaites(ou noutros foruns) nunca fui uma verdadeira infraestrutura na via, a não ser uns home servers.

          Volto a dizer… tenham juízo.

          • Rui Lapa says:

            JailBreak,

            Tens razão em alguns pontos e noutros tu próprio te confundiste.

            Não estamos a falar de servidores… QUEM ME DERA!

            No nosso caso específico, não é bem assim. E aí não podes falar em servidores e desktops no mesmo paradigma… acredita… são totalmente diferentes.

            A solução em causa é Desktops… e infelizmente trazem atrás a coisa mais complicada e diversa do planeta… o ser humano, as suas esquisitices e os seus quereres e as suas “ditaduras ranhosas”.

            Já trabalhei num ISP e acredita que é MUITO mais fácil:
            1.o assumem que têm que ter uma equipa sysadmin, dba, operadores, helpdesk, …
            2.o Existe a noção de produção e de focus no negócio
            3.o Familias de servidores ajudam a automatizar e a criar métodos de operação
            4. Existe suporte… de HW

            Num ambiente desktop, seja de 10, ou 1000 postos, o problema começa pela definição de desktop… pois para cada um a noção é diferente.
            Tens aliada a questão do roadrunner’s (online/offline) que obrigam a métodos de automatização sem ser em tempo real.
            Tens depois todas as questões relacionadas com a sub infraestrutura… que no caso de um ISP tu podes mexer e não precisas de perguntar.

            O open source cada vez mais é usado como método de colar os produtos comerciais. Essa é a sua maior vantagem e quem não tira proveito disso anda distraído.

            Quando falas em Open Source, esqueces-te que grande parte dos maiores players do mundo do IT são cada vez mais open source. Quando entras em escala e tens custos limitados é a única alternativa.

            Se as equipas são mais pequenas? Depende mais dos elementos e da sua capacidade programática do que do seu número.
            Eu prefiro um sysadmin programador a um sysadmin re-activo. Mas isso também depende do seu profissionalismo, interesse e capacidade de reação.

            Se fosse tão fácil entrar no mundo do desktop, já todos tinham migrado.
            No mundo dos ISP’s existem milhões.

          • JailBreak says:

            Como não consigo fazer responder no teu comentário, fiz no meu.

            O meu comentário em geral nem se estava a focar neste projecto, mas sim no geral das fazedores de opinião da área de Linux.

            O exemplo que dei, não ‘e um ISP mas uma empresa multinacional de telecomunicações mundial sediada na Alemanha. ‘E um test LAB

            Sim as equipas são diversas, mas estava me a referir apenas ‘a equipa de ICT. Tem de ter como ‘e óbvio competências diversas e abrangentes, senão eram mais do dobro.

            Mas a questão que ia esta a centrar ‘e esta mania que as empresa devem mudar os seus sistemas ou aplicações para open source só porque sim ‘e moda e ‘e de bem.

            Estas alterações trazem muitos, mas muitos custos as empresa. Desde os custos das migrações, bem como o suporte que ‘e caro.

  13. Rui says:

    Mais uns enganados. O que não pagam em licenças de software testado e funcional, pagam em Help Desk para as configurações e manutenção do sistema.

    são opções…

    • DJLinux says:

      Enganados porque? Vais me dizer que Help Desk sai mais caro do que SO e Software para 750 computadores? Não acredito muito … E mesmo que os lucros não apareçam agora, eles tem a certeza que vão aparecer e muito mais do que antes … Logo, só vantagens.

    • Marzkor says:

      se tiveres sistemas Microsoft tb vais ter de pagar helpdesk. Provavelmente será menos.

    • Rui says:

      exacto, porque com soluções Microsoft não têm de recorrer a helpdesks lololol.

    • RM_Dragao says:

      Rui,

      Só quem já conviveu com uma mudança destas é que consegue ter a noção dos disparates que para aqui se dizem.

      Espero que à posteriori tenham a coragem de vir aqui relatar a experíência que agora iniciam.

      • Rui Lapa says:

        Lamento, mas o helpdesk já existia antes do Linux e é partilhado, não se foca apenas nos OS’s.

        Foca-se, e cada vez mais, nas aplicações de negócio e no suporte a 7000 mediadores espalhados em Portugal.

        O PC é uma ferramenta para o colaborador, mas o colaborador é uma ferramenta para o negócio.

    • Rui Pt. says:

      A empresa onde eu trabalho é toda windows e software de “ms certified partners” e os gastos em helpdesk também excedem em muito o das licenças. Como tal é possível em software testado e funcional?

      Falam como se os custos de helpdesk e formação fossem exclusivos de um dos sistemas. Ou que para trabalhar com SO’s alternativos, na óptica do utilizador, seja necessário licenciatura, mestrado, doutoramento e meia dúzia de pós-graduações…

      Mero vómito de propaganda. Quando na relaidade há muitos case-studies a dizer o contrário. E antigas bandeiras vossas, ex.: bolsa de Londres, que viraram para o outro lado. Mas enfim… Há os que se exprimem conforme a sua opinião e os que se exprimem dizendo aquilo que são pagos para dizer.

    • Serva says:

      Estás enganado , o recurso ao help Desk provavelmente é menor pelas razões que o caro LMX reportou , erros de boot , blue screens ( no 7 em menor quantidade , mas mesmo assim muitos ) , problemas com drives de periféricos que também não são actualizados pelos fabricantes e que de uma versão do Windows para a outra ficam sem funcionar etc , etc , etc , eu trabalho com Windows e não tenho ódio , mas que me irrita , irrita isso podes crer , repara quando existe uma actualização do Office por exemplo do 2007 para o 2010 , se fizeres um documento no office 2010 o office 2007 não abre o ficheiro , lá tens tu , ou o Help Desk de instalar o pacote de compatibilidade , mas meu caro o Windows para ser mantido numa grande empresa tem de ter uma equipe a seria para que durante a noite por exemplo se façam os updates se for durante o dia as actualizações lá vai um reboot que vai-se o teu trabalho todo , sabias que em Linux meso após instalares uma aplicação não tens de fazer nenhum reboot para que a aplicação fique a funcionar , mesmo os updates de Kernel que obrigam a reboot par aplicares o novo Kernel podes trabalhar com o PC o dia inteiro que ele não te vai chatear para fazeres reboot e não disfuncional por isso , existem um sem número de situações que num Kernel de Linux basta configurares actualizações de certos PPAs (fontes) que o SO só te faz actualizações do que os informáticos acharem absolutamente necessário , podes até não fazer nada , só para te dar um exemplo na altura que saiu o Windows Vista comprei uma multifunções da Lexmark na Fnac do Chiado em Lisboa foi baratucha e estava em promoção , quando desempacotei o multifunções o cabo USB tinga uma etiqueta colada de cor laranja escrito a Bold não ligar o cabo antes de instalar as drives , bom eu cumpri e o multifunções lá ficou a trabalhar , depois veio o 7 como o Vista já me punha os cabelos em pé instalei o 7 isto no PC do meu filho , consequência a Lexmark nunca fez drives para aquele multifunções para o 7 , este fim de semana disse ao meu filho , vamos instalar em dual boot o Kubuntu 12,10 o multifunções estava ligado mas não funcionava , com o Kubuntu reconheceu a primeira , por isso cada caso é um caso nunca generalizes , mesmo o Windows 7 se não instalares as drives da board a maquina nunca te fica a funcionar em pleno , não tens o overclock automático ou em modo turbo etc , etc depende da board e normalmente as drives que são instaladas para o chip controlador da board estão ultrapassados não acreditas , instala o driver genius professional e vais ver que tenho razão , portanto meus caros não me falem em instalações fáceis de Windows porque elas não existem podem criar essa ilusão mas na verdade tens uma maquina diminuída das suas capacidades , falam aqui de receptores Wireless no Windows é uma autentica dor de cabeça configurares um pen wireless se não tiveres drives , por vezes o aplicativo do Windows é suficiente mas na maior parte dos casos não o é , e lá tens de ir a procura de drives e se só tiveres um PC e não tiveres o cd das drives ou ligas directo com uma RJ45 ou net e drives não existem , é este o mundo do Windows também com muitos espinhos .

      Cumprimentos

      Serva

      • Glink says:

        e quando se instala um aplicativo tipo o da realteck que consegue ser pior do que o próprio windows a fazer a gestão e as ligações de rede wireless… quando isso me acontecia, meu deus… la tinha eu de andar a configurar para não deixar o aplicativo mexer :X em linux se não ficasse automaticamente, ndiswrapper em cima e ja tava, nada de aplicativos manhosos 😛

  14. Pedro says:

    700 dores de cabeça. A empresa que fez essa mudança deve ser muito preguiçosa. Então nao era melhor pegar uma distro em condições, modifica-la e ficarem bem servidos? Agora Ubuntu… Ate parece que ja tou os utilizadores a reclamar… tá lento… tem bugs… crashou… não encontrou o ícone… isto é o dobro do tempo para fazer a mesma coisa… rsrsrsrsr… Um troféu de pechisbeque para o Mark Shutherland pelo seu muy amado unity.

    • Rui Lapa says:

      Nós modificamos o Ubuntu à medida das necessidades.
      Posso dizer que temos muita, mesmo muita coisa modificada, adaptada e melhorada.

      Com 2 sysadmins é algo Impossível sequer pensarmos em fazer uma distribuição.

      Precisavamos de uma distro fast-release, mas stable, pelo que escolhemos Ubuntu LTS.

  15. nuno says:

    se os programadores de software portuguses fizessem os aplicativos web quem mudava era eu e mais uns 80% . As empresas de software deviam ver bem estes exemplos.

  16. Nuno A. says:

    Ao que a Tranquilidade rouba admira-me terem de mudar para Linux…

    • lmx says:

      são expertos…porque gastar dinheiro quando conseguem ter a coisa de borla??
      além disso ajudam bastante o pais…ja imaginaste a quantidade de dinheiro que iria sair do pais para os EUA se utilizassem M$??assim fica cá para fazer girar a economia…todos juntos fazemos a força nunca ouviste dizer?

      cmps

  17. pixar says:

    Ao contrário que muitos dizem que se vai gastar mais em help desk, isso pode ser uma falsa questão.
    Nós não sabemos em que tipo de utilizadores foi substituido o seu SO. Provavelmente estamos a falar daqueles que se limitam a usar um office e aplicações web. Para esses o investimento é nulo (quase).
    Para a maior parte das empresas, este será o caminho.
    Na Administração Pública, esse passo já devia ter sido dado há muito. Uma boa parte das aplicações usadas estão em ambiente web, logo, soluções com base no Linux são sempre bem-vindas. O problema é que o Coelho só me vê a mim para reduzir o défice…

    • lmx says:

      eu sou assaltado todos os meses por eles também não es só tu!!
      alguém tem que pagar as mordomias…e eles ainda ganham extra com contratos milionarios á porta fechada com empresas extrangeiras como é o caso da M$…o problema é que o tuga é manso, e eles sabem disso, pronto estão reunidas condições para o desfalque!!

      cmps

  18. Fábio Dinis says:

    Porque não incluem no relatório a satisfação dos colaboradores?

    Eu sou um colaborador na tranquilidade e tenho a dizer que a maioria dos trabalhadores estão revoltados. Conheço colegas que compraram Windows e Office na Worten para conseguirem ser minimamente produtivos.

    • RM_Dragao says:

      Ó Fábio,

      A cegueira dos fundamentalistas do Linux (que são os mais perigosos) não os deixa ver mais nada para além do seu mundo. Nunca são capazes de admitir que há mais mais mundo para além do seu.

      • Filipe Tavares says:

        Custa-me mais ver a cegueira dos anti-linux. Tão revoltados porque “BURRO VELHO NÃO APRENDE LINGUAS”.

        Necessitaram de gastar esse dinheiro para ser produtivos? lol… è porque é mais facil desembolsar dinheiro do que querer aprender. Estão irritados com a empresa por mudarem a ferramenta. Eu como empresa ficava irritado por não quererem trabalhar com as ferramentas que eu disponibilizo. Até agora todos os computadores que no meu serviço convertemos para linux (aproveitar alguns monos que aqui temos), as pessoas têm ficado contentes, óptimo feedback. Depois de aprenderem não querem outra coisa!.

      • Serva says:

        Uau essa foi muito profunda tu deves esquecer-te que quem usa Linux provavelmente usa também Microsoft no trabalho e não somos uns tontinhos da cabeça para escolhermos Linux , tu por acaso já o fizeste , é que só assim é que podes opinar , penso ser esse o caso dos utilizadores de Linux têm comparação e tu …. não sei não , aí parece existir uma resistência a mudança enorme e isso faz-me muita impressão .

        Cumprimentos

        Serva

    • Nuno José says:

      É normal isso acontecer em pessoas que têm medo de mudança e está contabilizado. Só ficam a perder quem fez isso, quem muda vai perceber as melhoras mais depressa.

    • anjodefogo says:

      Pelo o teu comentário, percebo então que, os teuscolegas, ara se tornarem mais “produtivos” foram comprar uma suite office e até mesmo o SO, para instalar no pc da empresa?!

      Acredita, em windows percebo alguma coisa, em linuz sou um quase toto… e uma coisa te posso dizer! Se compraram windows para por nos pc… a tranquilidade, em principio não dveria deixar! Se compraram o office… só se for mesmo para instalar em windows, por que é “impossivel” instalar o office no Linux!

      Com certeza os teus amigos, ou até mesmo tu, não conheces a solução Libreoffice (bem mais apoiada e desenvolvida que a sua “base OpenOffice”!

      Estou numa empresa que, por força minha, por fazer a manutenção dos pc, as máquinas são todas windows por “força” do autocad! Quando ao Office utilizo 99.9% o LibreOffice!

      Tenho situações que, documentos excell e word, com erros, acaba por conseguir recuperar-los abrindo-os no Libreofice!

      Abraço

      • Serva says:

        @anjodefogo ,

        Boa noite podes instalar com o Wine( é um programa mais ou menos de virtualização ) o Office da Microsoft e funciona eu já experimentei , as pessoas falam mas não sabem das potencialidades do Linux , por exemplo temos 2 partições uma com Windows e outra com Linux , eu quando estou com o Linux acedo aos ficheiros da partição Windows o contrario já não é verdade , depois essa da compra dos SOs Windows e instalarem por eles próprios então e as aplicações da empresa e os poderes de Administrador , este comentário foi muito fraquinho toda a gente percebeu enfim temos de ter muita paciência .

        Cumprimentos

        Serva

    • Rui Lapa says:

      — Finalmente um colaborador! —

      A insatisfação faz parte de qualquer mudança.
      Ninguém está 100% satisfeito!
      Antes queixavam-se do Windows, agora do Linux.

      Eu acho que o problema é mesmo olharem para o que fazem … e tentarem passar os problemas para a área de informática.

      Ter um PC não é ter Windows e Office, ou Linux e LibreOffice.
      É ser GERIDO, ser Mantido por profissionais, ser optimizado de forma a garantir o seu uso para os requisitos que se colocam.
      É ter apenas as ferramentas essenciais ao negócio e não mais.
      Um PC de trabalho não é para uso pessoal, é para o proposito que foi criado, TRABALHO.

      Pensar que comprar Windows e Office para o PC pessoal que levam para o trabalho e resolvem o problema é engano.
      Se o querem fazer, não sou contra, nem nunca serei, mas continua a ser o PC PESSOAL.

      As pessoas usam windows, e irão sempre usar, isso não mudará.

      O intuito do projeto foi focar as pessoas no negócio e não nas manutenção do posto de trabalho, nos vírus, nos updates e deixar isso para equipas que devem/deveriam ter essa função.
      O intuito foi libertar as pessoas do que não lhes compete.

      “O negócio da Tranquilidade não é Informática. É vender seguros!”

    • João Campos says:

      Pois realmente o MS Office e o Open/LibreOffice não são completamente compatíveis e passar de um para o outro chateia e de que maneira. Ainda mais se porque é normal documentos virem de empresas externas, e depois é um ver-se-te-avias para trabalhar com eles.

      Aqui na empresa usamos LibreOffice há 3 anos e ainda há situações chatas por causa disso. Pessoalmente, culpo a Microsoft por não ter um formato “aberto” portanto também não tenho muita vontade de voltar à sua ditadura. Nesse aspecto, que todos os PCs têm o Windows como SO e gosto bastante.

      • Serva says:

        Boa noite o Libre office abre qualquer documento proveniente da suite de produtividade da Microsoft seja ela qual for a sua versão , quando envias um documento feito em Libre Office convém ter o cuidado de o salvar no modo do office é tão simples quanto isso e até podes logo salvar em formato PDF .

        Cumprimentos

        Serva

        • Nels II says:

          Serva, “Libre office abre qualquer documento proveniente da suite de produtividade da Microsoft seja ela qual for a sua versão”, é verdade, Mas experimenta a utilizar o excel para analisares dados vindos de uma base de dados (mysql, mssql, oracle ou otra qualquer) com ligação directa, e vês a dor de cabeça que vais ter.
          Falo por exepriencia propria, pois na empresa onde estou temos muitas folhas desse tipo, e testámos a utilização de alternativas open source para reduzir os custos de licenciamento, mas infelizmente, as alternatias open source existentes são muito limitadas em muitos campos.
          Se a ideia for digitar uns textos e fazer meia duzia de contas, as alternativas poderão ser suficientes, mas se a ideia for uma utiliação mais complexa, deixa de ser completamente viavel. E não faz sentido na mesma empresa teres mais que uma suite de productividade.

          • Glink says:

            mas se é pelo excel ou word, o wine dá conta do recado, e muito bem 😉

            para uma instalação fácil basta instalar o play on linux…

            cumps 😉

          • lmx says:

            O libre ofice também tem conectores para bases de dados, o que deves ter que fazer é redefinir a tua sheet, porque algumas funções podem e serão certamente diferentes.
            Não sei o que mais querias fazer graficos com info vinda da BD?o libre ofice faz isso…
            Meus caros se a IBM que é um gigante tem uma versão baseada no openoffice…porque é que empresas de vão de escada com 1000,2000 trabalhadores não podem ter??ponham os olhos nas empresas grandes, google,ibm,oracle e por ai fora…se eles podem os outros não podem?

            cmps

    • Jogabue says:

      Olá Fábio. Eu tb sou colaborador na Tranquilidade, em prestação de serviços, pt passo lá pouco tempo. Mas pelo que já vi e usei a culpa da “revolta” não é do SO, mas sim das máquinas baratas que lá instalaram. Bem mais fracas que tlm de gama média no mercado. Aquilo bloqueia só a correr o firefox!! GRRRR…

    • pixar says:

      “Conheço colegas que compraram Windows e Office na Worten para conseguirem ser minimamente produtivos.”

      Desculpa mas não acredito!
      Se me dissesses que tinham instalado uma cópia pirata, ainda acreditava. Essa é muito forte…

      Como estão revoltados, compram uma coisa útil para a empresa! 😀

      Isso vai contra a psicologia de um revoltado. Era muito mais fácil ter uma postura do género: “Ah é, queres que trabalhe com esta porcaria?! Então não faço nada!”

  19. MD says:

    Bem meus caros. O que se passa é o seguinte. A Tranquilidade está a reduzir os custos desde de 2010. Esta companhia de seguros fez isto com o intuito de não pagar licencas Microsoft e por sua vez estão cansados de cada vez que uma máquina está com SO XP ou mesmo windows 7 fique com ecras azuis. Por um lado acho bem que tenha migrado para linux para reduzir os custos mas pelo o outro os problemas são constantes. Sei disso porque as quantidades de chamadas que se recebe pela equipa de helpdesk é muito grande em relação ao linux. São mais as chamadas de linux que caem do que do windows ou mesmo do Mac OS. Tenho dito…

    • Rui Lapa says:

      Vou apenas dizer uma coisa… és novo no helpdesk e não estavas cá aquando do Windows.
      Não imaginas o pesadelo que era antigamente para as 2.as linhas.

    • Paulo P. says:

      A mim está-me a parecer é que não deram formação em condições ao pessoal.
      vai fazer 2 anos que mudei todos os pc,s, portateis e o servidor, num total de 11 maquinas do meu pequeno negócio para linux,(sim, ubuntu), e claro que dei formação ao pessoal, e tirando algumas dúvidas nas primeiras semanas nunca tive nenhum problema, e ao contrário do que alguns escreveram aqui o pessoal está satisfeito,(tanto que já tive de instalar o ubuntu em alguns pc,s/portateis pessoais a pedido deles).Mais ainda estava tudo a usar o gnome 2.x, e ao mudar para o ubuntu 12.04,(lts..),coloquei o gnome shell com algumas modificações minhas em todos os pcs e com meia hora de formação em grupos de 3 de cada vez ficaram todos a perceber como trabalhar com o gnome shell de maneira produtiva, até hoje nem uma queixa..

  20. hugo says:

    Amigos adorantes de Microsoft
    Se virem a realidade no Brasil vão ver que lá e o oposto daqui o que estes senhores fizeram é apenas o diário lá. O brasileiro e mais desenvolvido que nos tugas e já há muito que empresas e governo assim optou
    Eu pessoalmente devo dizer que odeio Windows e adiro Mac e Linux
    Sou técnico de informática e esta é a minha opinião que talvez será criticada
    por muitos mas serão mais os que partilharão da minha opinião
    Quanto a suporte Microsoft pagas Linux pesquisas e resolves

    Bons posts a todos

    • Burro Tosta says:

      Isto basicamente é um comentário de ódio.

      Quem fala em Mac não pode referir em dinheiro… é imoral e completamente ridiculo.

      Quanto a suporte MS pagas e linux pesquisas? Compra um periférico qualquer e tenta instalar… Suporte? LOL… se tens o azar de dizer que o teu SO tem algum problema ainda és gozado como se ter um Ubuntu fosse apenas para “special ones”…

      Sistemas baseados em Linux experimentei 2 o Red Hat (dor de cabeça) já a mais de 10 anos e o ubuntu e este então fantastico… instalado de raiz num portatil e nem os wireless detectava e quando consegui vencer o firefox bloqueava (sim crashava mesmo) e expondo isto num forum de ajuda diziam que era impossivel ter o ubuntu pois ele é infalivel… realmente fantastico.

      Basicamente só tenho uma coisa a dizer e se o linux fosse realmente bom a M$ não tinha o dominio de mercado… e já que ai no brasil são tao bons façam um Ubuntu ou o Brasuntu em que a instalação seja simples para todos (user frendly) compativel com todos os periféricos sem que seja necessario compilar algo, e principalmente compativel para TUDO.

      Não quero um sistema operativo para navegar na net e compilar programas ou entao apenas para o SO demorar 5 seg. a ligar.

      • Zé... says:

        LOL! É que nem digo mais nada… lol.. apenas e só, lol! loooool

      • DJLinux says:

        “Sistemas baseados em Linux experimentei 2 o Red Hat (dor de cabeça) já a mais de 10 anos” Só essa frase diz tudo… Sabias que em 10 anos muita coisa muda? Em que mundo é que vives?

        “Basicamente só tenho uma coisa a dizer e se o linux fosse realmente bom a M$ não tinha o dominio de mercado…” A M$ só tem o domínio que tem porque as pessoas tem “medo” de coisas novas, Basta veres alguns videos que estão no Youtube. Um deles um grupo de jovens foram para um centro comercial com um Linux com KDE e mostraram as pessoas dizendo que era o próximo Windows, sabes qual foi a reação das pessoas? Ficaram espantadas com tanta coisa boa que nunca tinham sequer ouvido fala, claro, eram utilizadores Windiows e nem sequer conheciam o Linux.

        Sim porque se o Linux fosse mais conhecido podes ter a certeza que o domínio M$ não era assim tão grande 🙂

      • Serva says:

        Essa de compilares programas estás mesmo desactualizado é até uma vergonha que para aqui venhas escrever esse tipo de barbaridades , se não sabes ou se não gostas não te pronuncies fazes um favor a ti e a comunidade .

        Serva

      • Paulo Ferreira says:

        Vê-se que percebes tanto de MS Windows como de Linux…

    • Serva says:

      Unix é outra coisa , quer queiram quer não , vamos ver o que nos reserva o 8 , eu não abdico do meu Linux que cada vez me dá mais prazer , quanto mais sei mais me apetece saber , ok acredito que para a maior parte das pessoas a informática não seja uma paixão para mim é , e penso que isso já diz tudo .

      Cumprimentos

      Serva

  21. xpto23 says:

    Não há nada como a falta de dinheiro para se deixar de vaidades e comodismos para se repensar o que é que realmente é importante e racionalmente funcional.
    O Windows tem vivido do comodismo das pessoas e das empresas, toda a gente tem uma … (coisa dessas) em casa, portanto está famialarizada com a… (coisa). Tem os seus problemas, mas já se está habituado, é uma questão de paciência para com o sistema cheio de malware e viroses ao fim de 3 meses.

  22. João Dias says:

    pelo que li do projeto de implementação tudo foi alterado a fim de se mudar de so. ai está a grande mudança, alterou-se “ERP” e deu-se o salto para linux. a poupança é muita em licenciamento, imaginem que o estado faria o mesmo?
    basta que pesquisem em http://www.base.gov.pt/base2/html/pesquisas/contratos.shtml
    por microsoft, alem da compra do software ms é tb comprado o licenciamento anual. a poupança da fidelidade ao fim de alguns anos vai ser muito. ainda vos deixo a questão, se o valor que o estado paga em licenciamento ficasse e portugal no desenvolvimento do nosso caixa mágica? talves muitos de vós que são formados na area da informática não estariam no desemprego. não a que comparar feito mas sim fazer melhor….

  23. Boas noites,

    Verdade seja dita…também estes funcionários a unica coisa que precisam num pc, é uma ferramenta tipo office, uma calculadora e um browser, porque a maior parte das aplicações se encontram na Web.

    Se todas as empresas fizessem o mesmo, e por outro lado começassem a apostar no mercado nacional, talvez o país se tornasse mais independente dos mercados internacionais.

    Por outro lado também seria mau, pois se calhar estavam a acabar com outros empregos (caso do helpDesk), mas por outro aínda, e com estas poupanças poderiam começar a pensar em contratar mais pessoal qualificado e que termina os cursos e depois não tem onde entrar, e dar mai emprego a quem precisa.

    Se formos ver por lado da empregabilidade era muito bom, mas esta situação também é óptima para os patrões. Mas se formos a ver, o estado também poderia lucrar sobre as empresas, pois se nem tudo são gastos, e 80% é lucro, então o IRS sobre as empresas também seria mais alto, eo défice poderia ser reduzido…

    Bem, mas é só a minha opinião…talvez esteja praqui a falar sem perceber nada do assunto, por isso podem dar as vossas opiniões que eu também as leio e aceito 😀

    Cumprimentos

    • lmx says:

      boas…
      o que estas a dizer não é asneira nenhuma é a pura realidade que qualquer individuo minimamente dotado psicologicamente consegue alcançar…
      esse pontos são verdadeiros e defendidos por cidadãos de outros paises mais desenvolvidos que o nosso…

      o problema é que…
      o nosso pais é pouco desenvolvido e as pessoas não teem capacidade de analise…aconte ce em todos os paises menos desenvolvidos…

      nunca te perguntas-te por exemplo porque é que nesses paises(portugal includo) quem ganha as eleições é sempre o mesmo tipo de gente corrupta e quase sempre com maioria absoluta ou perto disso???
      as pessoas não estão habituadas a pensar, mas sim a serem conduzidas como que se tratasse de um rebanho de ovelhas por exemplo….

      ainda demorará mais uns tempos ate que o português consiga tirar a neblina da frente dos olhos…até lá os outros terão que sofrer pelos erros destes, pois vivemos numa suposta democracia…

      bem haja.

      cmps

      • Paulo Costa says:

        Bem dito, mas mais ainda: somos um povo extremamente comodista e adverso a mudanças…ao primeiro sinal que alguma mudança (mesmo benéfica) vai afectar o nosso estilo de vida pessoal/profissional, somos os primeiros a criticar, a colocar obstáculos e a apontar o dedo sem que antes tenhamos pensado bem nas consequências positivas/negativas dessas mesmas mudanças. Muitos dos comentários aqui colocados demonstram bem isso.

        Abraço

      • Serva says:

        LMX ,

        Boa noite , excelente o teu apontamento .

        Cumprimentos

        Serva

  24. xpto23 says:

    O Governo Português (versão Passos) no seu início ainda falou em reduzir a despeza do estado deixando de pagar licenças de software proprietário nas escolas e organismos públicos. Actualmente esta redução de despeza não parece ser elegível pelo “Gasparzinho” para minorar a do estado com finalidades de equilibrio do défice externo. Talvez se necessite que se bata realmente no fundo dos fundos, onde até uma lesma serve de alimento.

  25. Valorizo bastante esta iniciativa!

    Considerando o nível de maturidade atingido por inúmeras ferramentas, tal como o Open Office, bem como a grande utilização de Web Sites internos, são poucas as razões que obriguem uma empresa a adquirir licenças Windows para os seus ambientes de escritório. O Ubuntu já oferece há muito tempo uma interface relativamente simples, de curto período de aprendizagem, bem como a segurança de qualquer sistema Linux.
    Note-se no entanto, que adquirir equipas suficientemente experientes para manter estes sistemas tem um custo inicial muito superior quando comparado com equipas Microsoft. Ou é necessária a aquisição de pessoal bastante habilitado ou grande quantidade de formações (normalmente é uma mistura dos dois). Pode-se equiparar estes custos a uma migração de uma BD Oracle/SQL Server para MySQL (rende a longo prazo mas é necessário grande investimento inicial, dinheiro esse que poucas empresas podem investir).

    O que ainda me vai custando, é a dificuldade em configurar sistemas Linux para ambientes de desenvolvimento. Enquanto as grandes empresas de desenvolvimento (Oracle e semelhantes) não se decidirem a facilitar a vida a quem quer utilizar estes sistemas a adopção continuará a ser lenta. Recentemente necessitei de definir um ambiente de desenvolvimento numa máquina virtual com Ubuntu. Só eu sei a diferença que foi executar uns 6-7 executáveis no Windows e ter de andar a pesquisar no Google por comandos e scripts compatíveis com todas as frameworks. Ridículo!
    Sei que não sou nenhum expert em Linux, mas acho mesmo ridículo a necessidade em ser-se um autentico especialista para se conseguir configurar em tempo útil uma máquina de desenvolvimento em Linux enquanto que no Windows executa-se o setup e vai-se beber um café enquanto se espera (obviamente que nem sempre tudo corre bem).
    Enfim, um desabafo 😛

    • lmx says:

      é a mesma coisa em linux…
      as configurações depois para determinados serviços é que custam um pouco mais…mas por isso mesmo e por forma a asegurar o futuro da empresa deve ser criada uma wiki interna para ser consultada pelos sysadmins…e voila

      porque é que utilizas-te maquinas virtuais de linux em windows e não maquinas virtuais em cima de linux…depois claro é dificil pois esta claro lol.

      cmps

      • Os computadores disponibilizados para desenvolvimento têm SO Windows mas como as aplicações são para executar em ambiente Open Source, todo o desenvolvimento será efetuado dentro de máquinas virtuais configuradas para o efeito. Infelizmente programar Java em Windows e migrar posteriormente para Linux, considerando todas as frameworks a utilizar, não é uma opção pois seria necessário alterar imensas referências e configurações.
        O problema de que falo prende-se mesmo com a dificuldade em configurar um ambiente de desenvolvimento em Linux sem ter nada como base, pois a documentação acabará por ser sempre criada. Se me pedissem para configurar uma máquina Windows com todas as ferramentas necessárias para efectuar o equivalente, se continuasse a ser utilizado Java, demoraria umas 3-4 horas a configurar tudo, se fosse em .Net era o tempo de instalar um Visual Studio e um ou outro setup extra. E este problema não ocorre apenas entre frameworks desenvolvidas por diferentes entidades, já que foi necessário regredir a versão de uma das frameworks porque não era compativel com outra, ambas desenvolvidas pela mesma empresa, só porque na nova versão decidiram alterar nomes e localizações de pastas o que impede os scripts de funcionarem. Se pode ser feito manualmente? Sim, consegui fazer, mas correr o risco de ficar algo critico por configurar? É preferivel não arriscar.

        É como costumo dizer, por enquanto ainda vai compensando pagar.

        • lmx says:

          boas..
          não sei o que queres fazer, mas pelo que percebi….
          podes instalar de base um SO linux,debian por exemplo e maquinas virtuais em virtualbox…
          se o sistema suportar vtx, ou amd-v podes usar por exemplo quemu/KVM que é relativamente mais performante que virtualbox.
          podes também usar apenas um SO, utilizando para o efeito varios utilizadores…em que cada um corre uma aplicação(o linux é multiutilizador), neste caso nem precisas das maquinas virtuais, mas se quiseres manter um isolamento entre os diversos SO’s ai vais precisar de VM’s.

          cmps

  26. E. Martins says:

    Só espero que não tenham mudado para Linux para comprarem iPhones e iPads. Tinha graça.

  27. Carlos says:

    Os Windows criam BSOD quando há maquinas mal configuradas em hardware/drivers.

    Se estivessem a falar em maquinas Win 98/Me…agora qualquer maquina bem montada com Win XP para a frente só com asneiras em drivers/hardware e vírus “aceites” pelos utilizadores as maquinas criam problemas.

    Tendo linux poupam em licenças mas depois aparecem outros problemas de compatibilidades.

    No geral e para o que é necessário fazer nesses locais acho o Linux bastante recomendado, tirando apenas a parte das compatibilidades com ficheiros office, fontes e o facto das pessoas estarem já habituadas ao Windows.

    Acho que nas escolas se devia ensinar Linux assim como o fazem com Windows.

  28. Mão do Capeta says:

    Aperta Gaspar, Windows é que é bom, e poupar para quê? A Fome até é um privilégio para Pobre, sim que o Estado até é um Organismo á parte do Povo miserável

  29. VDIAS says:

    Daqui a 2 anos estão a mudar outra vez para Microsoft…

  30. José Maria Oliveira Simões says:

    Uma boa iniciativa a todos os niveis. É um projecto que eu gostaria de ver concretizada noutras organizações com vista à contenção de gastos. Tenho acompanhado o que a Microsoft tem feito e tenho comparado com o que é feito no ambiente Linux. Comparando os dois, é inegavel que ambos tem dado paços de gigante. No entanto, parece-me que desde muito cedo, a balança pende para o lado do Linux. É verdade que o Linux requer técnicos com conhecimentos para se poder tirar proveito e vantagem da técnologia disponivel. Só um País atrasado e pobre como o nosso é que continuamos agarrados ao software da Microsoft. Não é melhor que o Linux, nem mais eficiente. Hoje, instalar em Linux uma impressora, scanner ou outro dispositivo, é um problema que uma criança resolve sem maiores dificuldades. Há software para tudo e mais alguma coisa. É preciso é não ter medo de lançar uma compilação para instalar alguma coisa. Feito isso, fica tudo resolvido. Seja na variante Red Hat, Debian, Suse, o software corre sem problemas. O software não corre, muito provavalvelmente deve-se a uma variavel de ambiente, ou a um symbolic link ou a uma compilação. O que se diga de passagem, não é nada do outro mundo.

  31. Burro Tosta says:

    Acho bem que se altere desde que os colaboradores não sejam penalizados por atrasos na adaptação ao SO. A unica vantagem que vejo é por ser a borla mas não tou a ver a tranquilidade a baixar os preços dos seguros, que devia ser o objectivo.

    Num governo que gasta dinheiro em Mac’s não estou a intender a critica ao facto de usarem windows, e é como eu e a grande maioria dos utilizadores do mundo inteiro dizem… se algum SO baseado em “linux” fosse realmente bom a M$ não tinha o dominio do mercado… nem tão pouco as marcas estavam interessadas em vender as suas maquinas mais caras por causa do SO instalado.

    Vejo com agrado muitos comentadores que gostam do linux por isso façam um SO que seja “todo o terreno” como o windows que de certeza absoluta que todos vão mudar!

  32. Rui Lapa says:

    Gostava de focar alguns aspectos:

    – Office
    A Tranquilidade é uma empresa grande no cenário de empregabilidade do nosso Portugal.
    Ter documentos e folhas de cálculo espalhadas é algo contagioso e crescente…
    Os documentos são como vírus… crescem, multiplicam-se, complicam-se e atrasam equipamentos e procedimentos.

    Para além disso, não refletem o seu real uso.
    Ninguém consegue dizer quantas e que tipo de simulações foram feitas numa folha de cálculo.
    Isto é mau para os negócios e atrasam o “time to client”.
    O intuito de qualquer negócio é mais correctamente e rápidamente se responder a um cliente e as suas necessidades. É dar aos mediadores, intermediários os descontos reais, em tempo real.

    Se se pode ter relatórios pré-gerados, sites em que se obtém a simulação em quase tempo real, e para além disso se fica com histórico… isto irá trazer melhorias e adaptação dos produtos às reais necessidades dos clientes.

    As folhas de cálculo devem ser usadas como ferramentas de análise, como avaliadoras de outputs, como ferramentas de medição e não como base de dados.

    Apenas 4% dos documentos das áreas mais complicadas, Marketing e Comercial não foram convertidos, o que evidencia o contrário do que muitos referem…

    – Helpdesk
    O helpdesk é partilhado.
    Toca áreas como linux, windows, macos, aplicações de negócio, suporte ao utilizador, instalação de equipamentos, suporte no terreno, office’s., troca de suprimentos de impressoras, 7000 mediadores em Portugal e ainda uma panoplia de coisas relacionadas.
    Isto com 11 pessoas.
    A sua existência advém da necessidade de filtrar, ensinar e afinar os utilizadores para as aplicações e os seus problemas, num mundo em que cada vez mais rápido se liberta novas features e aplicações.

    As pessoas rápidamente esquecem que vírus, spyware, defrags, optimização de windows, limpezas de aplicações “distraíveis”, entre outras já existiam no passado. Mas isto não é uma função de um helpdesk, é-a de uma equipa de administração de sistemas.

    – Intuito do Projeto
    O intuito é-o da libertação do utilizador da gestão do seu equipamento.
    Foi o separar do seu pc pessoal do seu posto de trabalho.
    Foi o focar de todas as forças e massas num só propósito… o negócio.

    Mas este é apenas um passo numa empresa que tem vindo a internacionalizar-se.

    • maccouch says:

      Boas tardes Rui!

      Primeiro parabéns pelo projecto. Acho que desde que seja feito com cuidado e “pequenos passos” qualquer empresa ganhava muito em abandonar o windows e passar a usar linux/BSd nas suas máquinas. Quanto ao Office, concordo que chega para 90% das pessoas e 90% dos usos. gosto bastante do Excel mas apenas “preciso” mesmo dele para modelos bastante complicados, para o resto libreoffice calc ou qq outra folha de cálculo serve.

      Agora uma pergunta que já me ocorreu várias vezes. Já viste/estudaste a aplicação Lyx? Mais de metade dos documentos que se faz na maior parte das empresas/administração pública são documentos repetitivos e baseados em templates à “unha” (que é como quem diz, abre a última edição do doc, substitui os dados pessoais e volta a imprimir&guardar). Já vi isto tantas vezes que me supreende sempre que ninguém pense em alterar isto. Para não falar do célebre caso da juíza da Casa Pia creio, que com uma sentença de milhares de folhas precisou de apoio técnico durante semanas por causa de vírus e formatação…

      com lyx podes definir templates standard (baseados em Latex mas o lyx é totalmente gráfico), e é simplesmente indicar: isto é o nome, isto é a data, isto é os parágrafos do texto, isto é o remetente, etc etc. O output final é um pdf todo bonito sem nenhuma formatação necessária pelo utilizador.

      Já pensaram/viram isso? Seria viável? ou no fundo a vossa solução web faz algo semelhante mas sem ter de dar grande formação?

      Cumprimentos!

  33. antonio says:

    Boas,
    O problema não está no SO, porque os utilizadores e/ou empresas a maior parte das vezes não tem alternativa a não ser usar o windows, porque os aplicativos que necessitam só estão presentes no windows, principalmente as empresas.
    Já instalei varias vezes o Colibri em empresas e foi sempre em linux, e os utilizadores não querem voltar ao windows, quando as empresas necessitam de software mais elaborado tenho que aconselhar outro e ai volto ao windows.

    Nestes casos as empresas não tem alternativa, porque as boas empresas de software em portugal só conhecem Windows, os outros não são SOs.

    • Paulo Costa says:

      Exactamente! A maioria das grandes empresas de software de gestão/facturação está “presa” à Microsoft, através de parcerias e porque só desenvolvem para a mesma plataforma MS. O que implica obviamente que clientes/empresas que necessitem de software assim mais elaborado, tenham de obrigatoriamente adquirir software MS, MS-SQL, etc…

  34. dsantacruz says:

    Boas,

    não sei do que é que o Governo Português está à espera para implementar linux em toda a sua esfera ( Função Pública, Educação, Saúde, etc…).

  35. Jorge Pereira says:

    Bom dia.
    Pelos comentários que li acho que se deviam entreter em manter 200 máquinas Windows a trabalhar. Para ganharem experiência. Não arrancam, apanham vírus, repetem actualizações, “esquecem” ligações de rede, sobrepoem configurações (liguem um smartboard e logo percebem do que falo), mesmo com IP fixo perdem-se impressoras … Podia chorar-me bastante mais.
    Nos poucos que têm Linux (é verdade, são poucos), a dificuldade é a passagem de documentos mal concebidos em MSOffice para LibreOffice. De resto … uma das impressoras deve ser norte-coreana ou esquimó e só mesmo o Windows com o CD original (fiz 5 cópias :))
    Mudar tudo para Linux tem uma grande dificuldade (haverá outras) que não vi referida: software de gestão certificado.
    Exemplos simples: contabilidade, pessoal e vencimentos, facturação, gestão bancária, stocks, economato.
    Atenção que a palavra chave é CERTIFICADO.
    Para alguns comentários que li (tanto a favor como contra),o WINE não resolve tudo mas resolve muito.

    Cumprs

    • antonio says:

      Exemplos simples: contabilidade, pessoal e vencimentos, facturação, gestão bancária, stocks, economato.
      Atenção que a palavra chave é CERTIFICADO.

      A grande questão é mesma esta.
      Ou seja, estamos dependentes das empresas que desenvolvem software.

      • José Maria Oliveira Simões says:

        No meu ponto de vista, estamos dependentes dum Estado que inventa mil e uma complicações. A ultima moda é que só é legal usar software certificado. Um trafulha vai sempre arranjar maneira de passar a perna e enganar. Esquecia-me que a ultima invenção é obrigar a usar o software on-line das finanças, de outra maneira é ilegal passar um recibo. Invenções para tornar a vida difícil às pessoas. Enfim, estamos numa ditadura, pura e dura. Não gosta ? Leva com a ASAE em cima que é um gosto. Aqui a regra de ouro é, pianinho, senão já sabes como elas mordem.

    • Rui Lapa says:

      Cada vez mais existe software “online” certificado, ou seja, multi plataforma.

      Sim porque com o renascimento dos Macintosh’s o problema vai ser o mesmo.

      Dou um simples exemplo
      invoicexpress – http://pt.invoicexpress.com/

      • Vítor M. says:

        Rui, isso não vale muito, usa o Colibri, além de gratuito, corre em Linux e dá 10 a zero ao invoicexpress!!!

        • Rui Lapa says:

          Para que sair de uma solução local para outra solução local?

          A ideia de um PC é algo arcaica. Ultrapassada diria.
          A web deu-nos liberdade, deu-nos a libertação de conceitos antigos… e no entanto, continuamos tão presos a estas ideias.

          Mas acima de tudo colocou-nos experts à nossa disposição por um infimo do custo.
          Tudo funciona quando funciona… mas e quando à problemas?

          • Vítor M. says:

            Que mais queres então que o Colibri? Até solução cloud tens, além de o poder correr numa pen. Não encontras actualmente nada melhor que o Colibri. Acredita!

            Depois a estrutura do Colibri permite ajudas tanto via fórum, por telefone, assistência remota e presencial.

            Não tem nada a ver com o que outras empresas oferecem, nada mesmo!

            E aquilo a correr em Linux é brutal!!!

        • Glink says:

          òh Vítor o Colibri é open-source?

          só por curiosidade, é que tentei descobrir isso no outro dia e não encontrei referencias a isso, mas posso ter procurado mal uma vez que estava cheio de pressa…

          já agora consegue substituir o primavera como software de contabilidade?

          desde ja obrigado 🙂

          • antonio says:

            como software de contabilidade nao substitui, mas como gestao sustitui quase na totalidade. software de contabilidade em linux nao conheço nenhum, porque será…

          • Glink says:

            se o linux não tem nenhum software que conheças não é por ser mau… tens algures nesta pagina uma resposta a isso. mas se quiseres podemos combinar e criar uma suit de contabilidade, eu posso te fazer isso, tens é de me pagar… isto de estar desempregado dá nisso, caso contrario faria de borla ao sabor do tempo livre 😛

          • Vítor M. says:

            Contabilidade não. É fácil interligar, mas o Colibri é uma gestão comercial, para já. Não sei se fazem ideia em desenvolver o módulo de contabilidade, mas para já têm.

            O Colibri não é open source, usa sim tecnologias open source e oferece uma versão gratuita que é totalmente funcional e tem já milhares de utilizadores.

  36. Rui Costa says:

    Infelizmente, no meio de algumas palavras mais acertadas, li por aqui muitas outras escritas por quem não sabe o que diz, ou tem um qualquer ódio contra o Windows ou contra o Linux ou então tem tido muito más experiências com um deles.
    Dito isto, volto a frisar, como já o fiz várias vezes que as pessoas têm de esquecer os termos Windows e Linux, têm de esquecer os termos “pago”, “free”, “open-source” e outros mais quando escolhem soluções informáticas. Têm de escolher sim as soluções que representam a melhor relação custo-benefício, no presente e no futuro. Isso inclui contabilizar a parte financeira, operacional, logística e humana.
    Quando se muda de S.O. ou qualquer outro software existem entraves imediatos (dificuldades de adaptação, imprevistos, ausências desta ou daquela ferramenta muita útil…), regra geral quase nenhuns benefícios imediatos e a médio e longo prazo teremos ambos, de preferência benefícios crescentes e desvantagens decrescentes.
    Ao contrário do que sucedeu muito em Portugal há uns anos, em se trocava de software/plataformas por fanatismo ou por moda, as empresas têm vindo a realizar cada vez mais mudanças bem elaboradas e bem estudadas.
    Sejamos honestos, é muito complicado para mim e com certeza para muitos dos que andam aqui ora a dar os parabéns à Tranquilidade ora a criticar, terem a certeza de que têm razão para o fazer. Só mesmo quem tem a contabilização de todos os custos e benefícios desta mudança o pode fazer.
    Quanto a mim apenas posso dizer, se realmente a mudança foi benéfica, então os meus parabéns.
    Em qualquer caso deixo os meus parabéns, não pela mudança para Linux, poderia ter sido para Windows ou qualquer outro, mas pelo exemplo de procurarem, estudarem e analisarem alternativas que melhor sirvam a organização. Isso sim é o que deveria ser feito por muitas empresas e organismos estatais e nem sempre se faz.

  37. Filipe Tavares says:

    Falam ai muito das compatibilidades de ficheiros. Falando do meu serviço, se tudo trabalha com linux onde está a dificuldade? Não enviam entre vocês documentos editados no mesmo software? Se quando é documentação que vem de fora, não sei como vocês funcionam, mas o mais lógico e o que acontece (sempre) por aqui é que recebemos tudo em .pdf, e isso, abre em todo o lado.

  38. D X says:

    Espero que isto cale muitos velhos do Restelo, que dizem que a opção Linux é impraticável. Destaco ainda que os 20% que a Tranquilidade gastou foi quase inteiramente em mão de obra, altamente qualificada e nacional, em vez de mandar uns quantos milhões para a M$.

  39. Rui Lapa says:

    Deixo uma coisa para os muitos IT’s pensarem.

    Existem milhares de ferramentas de gestão de software, hardware, middleware… mas qual delas faz tudo o que pretendem?
    Aposto que todas e nenhuma.

    Instalar todos conseguem, click aqui, click ali e já está. E depois?
    Os problemas só começam depois, quando as têm que unir, optimizar em relação à infra-estrutura, à vossa realidade.

    O problema não é o mar de ferramentas, é a cola que as une.
    O problema é ter o técnico com knowhow suficiente para as juntar e fazer delas uma Ferramenta realmente útil.

    O problema é torná-la tão funcional e invisivel quanto possível.
    Uma excelente plataforma/ferramenta deve ser invisivel aos utilizadores, administradores e gestão.
    Isto significa que funciona… mesmo que ninguém esteja a olhar para ela.

    Um bom administrador de sistemas sabe mexer no registry, no kernel, compilar umas coisas, mas um excelente administrador de sistemas sabe programar e automatiza o que aparenta ser uma tarefa repetitiva.
    É preguiçoso de tal forma que alivia carga das tarefas banais para simples “programas”.
    É preguiçoso o suficiente que até arranja forma da clonagem de um equipamento novo já estar atualizada e no inventário.

    “Um homem não é uma ilha, são as escritas que deixa na areia dessa ilha.”

    Acima de tudo assenta o seu knowhow numa plataforma de tal forma que mais tarde possa rever o que fez e dar a conhecer aos seus colegas como o fez, para que da próxima sejam eles a fazê-lo e libertar-se ele próprio para outras maiores tarefas.

    • Burro Tosta says:

      Isso é tudo muito bonito mas não sei se o amigo sabe mas a grande maioria dos utilizadores não intende metade daquilo que escreves-te nem tão pouco pretende optimizar o programa… apenas o quer usar o programa.

      E aquilo que a comunidade do pinguim não intende é isso…

      E adaptando isso a realidade dos trabalhadores que migraram de forma obrigada (pois vendo o comentário de um utilizador em que eles foram comprar o windows e o office e não houve objecções) apenas demonstra que é mais uma acção de um pseudo-Gestor aproveitado que a maioria dos trabalhadores iam ter algum atrito ao novo SO iriam comprar o windows tendo em conta a tentativa de manter os níveis de competência.

      Tranquilidade poupa nas licenças aproveitando o profissionalismo dos seus trabalhadores tendo em conta que mesmo para campeões da informática demoram sempre algum tempo a adaptar-se a um sistema.

      • Rui Lapa says:

        Só um utilizador caseiro pode ter este tipo de afirmações.
        Nenhum administrador de sistemas, seja windows, linux ou mac pensa que é só chegar, instalar e já está.

        É exactamente como vi alguns comprarem Windows 7 quando a Tranquilidade ainda usava XP.
        Isso nunca vai deixar de existir. Outros compram Mac’s.

        O intuito da substituição não foi a poupança, foi pura e simplesmente por as pessoas a pensar de outra forma, deixarem de olhar para o “Windows” e olharem para o trabalho… um layer acima.
        Um PC é uma ferramenta de trabalho, mas o trabalhador é uma ferramenta da empresa.

        Eu também gostava de ser BOFH (procura no google), mas restrinjo-me. 😉

        Os pinguins, como lhes chamas, já deixaram os interfaces arcaicos que já existem à quase 17 anos (1995).
        Vivem noutro planeta… bastante mais à frente e não se importam que pessoas como um “Burro” digam mal…

        É deles que gostamos de picar… pois só sabem ver o que lhes vendem no pacote, não sabem sair da caixa e ter uma mentalidade acima do comum utilizador.
        Sim… até Macintosh seria uma alternativa.
        Mas pelos vistos, o “Burro” não aprende línguas, não sabe falar e quando der conta… estará obsoleto.

        • Burro Tosta says:

          Certo… Amigo mas o problema é que isto se divide em 2 partes.
          A Parte da Seguradora e a guerra entre a M$ e o linux… o meu comentario foi a atitude da empresa… por uma questão de poupança vamos perder um pouco de dinamismo e rentabilidade (o que não quer dizer que com o tempo eles não fiquem a produzir mais e melhor)

          “O intuito da substituição não foi a poupança, foi pura e simplesmente por as pessoas a pensar de outra forma, deixarem de olhar para o “Windows” e olharem para o trabalho… um layer acima”… isso é um mau comentário pelo que dá a parecer que se usas windows é um idiota e se usas linux és um gajo muito a frente (DJlinux).

          Não conheço nenhum trabalhador dessa seguradora mas não acredito que sejam grandes conhecedores da matéria dai que possam ser caracterizados como o meu amigo diz de utilizadores caseiros.

          Mudando para a 2ª parte… ao contrario que muitos pensam a minha experiencia com o ubuntu foi a cerca de 6 meses e até achei o sistema engraçado mas arrastava-se e bloqueava… e depois foi a historia que foi.

          Ao contrario de que muita gente pensa as pessoas estão abertas a mudança e se for para poupar melhor ainda… mas o problema começa logo no inicio pois existe varias versoes ou SO’s (ainda bem) do linux (Ubuntu, Mint, Centos, Arch…)e a informação dos mesmos as vezes não é a melhor. Pois a única coisa que se vê é que o sistema é bom mas… la tens que andar a procura do driver. lol

          O resto é simples e “entranha-se” com o tempo.

          Eu penso que a grande maioria dos utilizadores não usa o pc so para o face e para programar, tambem usa para jogos, montagens, trabalho e para “o tudo”, e este é o principal motivo que o windows (ainda) é superior ao Linux.

          O pressuposto monopolio da microgaitas apenas se prende pois as empresas de Jogos/Programas/Periféricos assim o permitem pois se no mesmo cd põem os drivers para o win98/xp/Mill/vista e 7 tambem podiam por para Linux… acho eu, mas eu apenas digo isto porque sou burro e penso que estou no sitio certo para me “iluminarem” no que diz respeito a esta questão

  40. TF says:

    Linux é tudo muito bonito enquanto é grátis e não dá dores de cabeça.

    A principal diferença do software Linux para o Microsoft é a “standarização” e compatibilidade entre software e hardware.

  41. antonio says:

    As pessoas ou empresas não usam outros SOs que não o Linux e Mac porque ?

    Porque estas % ?
    Windows 90%
    OS X 8%
    Linux 2%

    Só para os entendidos responderem.

    • DJLinux says:

      Sabes o que é o Monopólio? Se souberes, esta respondido ( e não sou nenhum entendido na matéria).

      • Burro Tosta says:

        lol… amigo não sejas faccioso…

        • DJLinux says:

          A ti nem me dou o trabalho de responder como deve de ser, não vales nem uma letra das palavras que para ti gastam …

          • antonio says:

            estas perguntas era para os programadores, mas quando se fala em Linux eles têm MUITO medo.

          • Burro Tosta says:

            Amigo superior Djlinux… o monopolio é quando não tens alternativa… sendo que existe o linux… por isso não podes falar em monopolio. A não ser que estejas a falar do jogo da hasbro.

            Facciosos como tu ficam em brasa quando recebem criticas tal como um toro a investir na capa vermelha do toureiro mas como tu tenho “n” amigo e sublinho amigos…

          • DJLinux says:

            Não sou nem me sinto superior… Quando me referi a Monopólio foi no fato de tu ires a uma loja comprar um computador e não teres opção de escolha, ou compras um que traga o Windows, ou escolhes um com Windows… Tão simples quanto isso.

            Não acredito nisso de quem usa Linux é mais ou menos esperto de quem usa Windows. Mas acredito que quem usa Linux tem a mente muito mais aberta do que quem usa Windows. Só usas no Windows o que a M$ te deixa usar, no Linux tu é que mandas. E estou a falar de raiz, sem “truques”.

            Quanto ao resto. Finito. Tu tanto estas a “falar” muito bem, como de um momento para outro viras uma criança mimada a pedir atenção. E para isso, é preciso mais pachorra do que eu tenho agora.

    • Tiago says:

      Porque só nos últimos anos o “linux” atingiu a maturidade suficiente para utilizadores normais. Culpa do Ubuntu.

      Comprar um portátil com dual boot de origem? Só vem com Windows regra geral. A Microsoft faz, e bem, o seu trabalho a defender os seus interesses. Mesmo com dual boot o utilizador “normal” procurava logo forma de remover a instalação linux para libertar espaço em disco.

      Windows existe desde sempre e em todo o lado, portanto, para quê um utilizador aprender a utilizar um sistema operativo novo que lhe vai trazer limitações? (são mais que as vantagens para muitos)

      Afinal se já estava tão habituado a lidar com os vírus/spywares/trojans e mais não sei quantos nomes, as perguntas da firewall, os updates irritantes que não “deixam” desligar o computador, a formatar de longe a longe, ou de perto a perto, o arranque lento, o vírus do IE, a piratear a suite do office, a utilizar o CTRL-ALT-DEL para matar um programa mal educado que embirrou em não responder, e claro os ecrãs congelados… Se já estou habituado a lidar com o animal e gosto de pagar por isso para quê mudar?

      Windows, quanto mais me bates mais eu gosto de ti.

      Eu: “Sabes pai, estás utilizar Ubuntu. Toda a gente utiliza Windows mas tu vais aprender a utilizar o Ubuntu.”

      Pai: “Isso do Windows é melhor não é?”

      Eu: “Hmm… O Windows faz muitas perguntas que não sabes responder, é lento e costuma apanhar vírus.”

      Pai: “Então deixa estar assim que está bem.”

    • Rui Lapa says:

      A verdade é… usamos mas não vendemos, não instalamos, nem fazemos family install parties, …
      Porquê? Para não ficarmos presos ao suporte?
      Porque achamos que eles não vão perceber?
      Porque achamos demasiado avançado e com poucas ferramentas?

      Usamos sempre a desculpa do vem instalado, do é mais fácil piratar, do existe mais software… mas a verdade é:
      Somos perguiçosos.

      Para +50% da população, um Ubuntu, um Fedora chegam. Eles apenas lêm mail no browser, abrem uns documentositos e imprimem.

      Eu ajudei a migrar mais de 750… o que fizeste tu? 😉
      Tá a converter 2 pessoas se faz o favor! 😉

      http://www.youtube.com/watch?v=M_f6Txwc-kk

      • Tiago says:

        A minha sátira não foi muito feliz/bem explicada. Cá em casa só se utiliza Linux.

        E quanto ao ser preguiçoso relativamente ao suporte é precisamente o contrário. Tive uma instalação Ubuntu (não era para meu uso) durante 3 anos e só me deu UM problema recentemente:
        – O browser estava lento!! Razão? Este nunca foi actualizado por desleixo meu. 20 segundos depois de identificado o problema voltou tudo ao normal.

        Quanto a “converter” pessoas não é tão linear assim. Todas as pessoas tem um sobrinho, neto ou filho que percebe sempre qualquer coisa de Windows e desenrasca em caso de problema. Para Linux também é preciso alguém familiarizado por perto, o que não há de forma tão frequente.

        Já utilizadores mais avançados até se desenrascam bem depois do choque inicial.

        Eu cá vou fazendo a minha parte da conversão à medida do que acho razoável 🙂

        Mas nem tudo é um mar de rosas, a última que me aconteceu à ~ 1 ano e meio foi ter de compilar o kernel mais actual para ter suporte na porta hdmi do portátil (os sandy bridge eram relativamente recentes ainda existiam bugs nas distros do momento).

        A mim não me choca fazer isso. Mas levava muita gente a desistir, porque não tem nem conhecimentos técnicos nem paciência e a ficar com uma má imagem do Linux por uns bons anos ou até para sempre.

        Já agora, 750? Bom trabalho!! 🙂

        • Burro Tosta says:

          DJlinux… “Uma boa razão para usar Linux é ter o prazer de dizer que não usa Windows”… será esta a a verdadeira razão?

          • DJLinux says:

            Ok, embora não mereças, vou te responder. Mas primeiro, essa do “Uma boa razão para usar Linux é ter o prazer de dizer que não usa Windows” nunca disse isso nem nunca escrevi, logo parto do principio que não sabes ler.

            Fui utilizador de Windows durante muitos anos, mais anos do que estou com Linux. Qual a razão de eu mudar para Linux desde a mais de 5 anos ate hoje? Conheces o jogo Alliance of Valiant Arms da Stream? Na casa de um amigo jogava muito esse jogo, jogava na casa dele porque o meu computador não aguentava, jogava 5 minutos e o pc desligava se … Começou a aparecer o tão famoso “ecrã azul” , formatei, tudo na mesma. Fartei me, e experimentei uma “Distro” Linux. Sabes o mais curioso? Durante 2 anos continuei a jogar Alliance of Valiant Arms, no Ubuntu. Nunca mais tive um único problema com o computador. Nem agora com o Ubuntu 12.10.

            Não sou Anti-Windows, só acho que muitas pessoas só o usam porque não conhecem Linux. Tão simples quanto isso. Se não sabes viver com isso, já é um problema teu.

            Peace!

  42. DJLinux says:

    Software de Contabilidade para Linux, para quem não conhece :

    GnuCash
    KMyMoney
    Moneydance
    Nolapro
    Quasar Accounting
    SQL-Ledger

    Estes são apenas alguns, para quem diz que não existe, ai esta 🙂

    • antonio says:

      isso não é software de contabilidade

      alguns exemplos

      PHC Contabilidade
      Sage Linha 50
      Primavera profissional

      E depois não te esqueças do saft e da certificação.

      • DJLinux says:

        “GnuCash is personal and small-business financial-accounting software”
        “Moneydance is easy to use personal finance software that is loaded with all the features you need: online banking and bill payment, account management, budgeting and investment tracking.”
        “Quasar is a full function, stand-alone business accounting package. With the proper licensing you can configure Quasar to have remote access via both LAN and/or WAN. ”

        Por isso disse que era Software de Contabilidade, nem que seja para medias-pequenas-empresas que são as que sofrem mais neste momento. =/ mals

  43. santareno do brasil says:

    Caros amigos, comprei um notebook samsung RV415 para doar para uma ong, depois de uns resolvi instalar o ubuntu e percebi que nenhum dvd rodava no boot. Pesquisando li que não instala linux, o que fazer, atualmente tenho vontade de pregar o mesmo na parede da loja onde comprei, já que o proprietário não aceitou devolução.

    Grato, paulo santareno.

  44. Carlos Ferreira says:

    Poupar é bom e 100% apoiado. Mas também é ser cego do outrlo lado da barreira quando se responde “mas…quem é que quer portar documentos do M$office??quando existe um formato free e melhor como ISO??”

    Vocês não conseguem mesmo ser imparciais pois não? Não importa a questão linux/microsoft. Importa o impacto. Impacto para utilizadores. Impacto para o público. Impacto para quem faz a organização mexer.

    E isso meus caros é que é gestão. É que faz €€€… Vocês ainda têm muito que olhar para além da informática!

    • lmx says:

      Atenção eu não trabalho na Tranquilidade…
      mas do meu ponto de vista…quem é que os manda terem feito no passado documentos em M$…agora estão presos e custa a desprender…isso foi um problema criado por eles e as consequências tem que ser assumidas por eles…cada um tem que assumir as suas responsabilidades na sociedade em que vivemos!!
      Realmente a questão não importa mesmo…ate porque o libreoffice existe para windows e linux e mac e sei la mais o que….pelo que a pergunta fica no ar…porque é que as pessoas continuam a meter o pé na poça!!??
      O impacto tem que se notar…caso contrario as pessoas não mudam…de que vale a pena teres um formato livre open como o odf , mas depois a malta gosta não sei porque de criar documentação em M$ ofice(proprietario, pior formato e CARO!!)???
      estão a dar um tiro no pé porque mais tarde vão querer abrir os documentos e aquilo parece um filme de kungfu 🙂 lol .
      As pessoas teem que ser responsabilizadas pelos seus actos…não pode ser o desgraçado do informatico a pagar pelos erros dos funcionarios…so faltava essa!!

      cmps

      • Praetor says:

        Boas,
        o OpenOffice / LibreOffice não permite criar todo o tipo de conteúdos que existe na suite de Office da Microsoft e quando se tenta abrir um documento formatado por outra suite de Office no LibreOffice / OpenOffice, o resultado não é dos melhores. O problema afecta não só os documentos criados pela própria empresa mas principalmente os documentos que essa empresa recebe, seja através de email ou gerados dinâmicamente através de uma qualquer aplicação. Por isso quando houver uma Office suite completamente compatível e a um preço competitivo, esse será o dia em que milhares de empresas irão deixar de usar o Office da Microsoft (de momento são poucos os productos da suite de Office da Microsoft que têm concorrência séria).

        Relativamente ao facto de as empresas estarem presas a software proprietário; realmente é uma tristeza, pois isso muitas vezes impede o crescimento tecnológico da empresa. No entanto já vi casos de empresas com software FOSS a quererem mudar para software propriatário pois o dito software FOSS já não correspondia ás espectativas de crescimento da empresa.

        Adicionalmente o facto de ter escrito M$ retira-lhe qualquer credibilidade lol

  45. Praetor says:

    Boas,
    não li todos os comentários pois a lista é bastante grande, mas reparei que existem aqui muitas falácias; a saber:
    – Ubuntu e Windows não são os OS que aqui falam; ubuntu está muito user friendly, detecta praticamente tudo o que é drivers e usando o ubuntu tweak este fica ainda mais estável e com melhor performance; windows da mesma forma está bastante estável, rápido, fácil de configurar e manter. Cada vez mais a tecnologia está a convergir para um ponto onde o OS não é mais importante; cloud computing e app webbased são cada vez mais realidades.
    – as instalações de Ubuntu (já do tempo do 11.xx) e Windows 7 são bastante rápidas, por isso dizerem que demora muito tempo, dá trabalho, etc. é treta ou ainda vivem em 2001?

    Relativamente á Função Pública, existem vários problemas; aplicações legacy, inúmeras versões de OS espalhados entre os vários ministérios, secretarias, etc; se fosse possível ultrapassar isto teria ainda de ser necessário dar formação ao utilizadores e sysadmins para usarem outro OS e respectivo helpdesk, por isso os custos iriam aumentar e não diminuir (numa fase inicial; já a medio e a longo prazo os custos iriam estabilizar e descer, respectivamente). No entanto estão a ser tomadas medidas neste sentido. Adicionalmente não se podem esquecer que a Microsoft, por exemplo, vende licenças em volume para o governo a preços muito baixos, sendo bastante competitivo, por isso para passar para um governo inteiramente FOSS teria de se investir muito (testing, deployment, formação, helpdesk) para se ter um bom retorno, que só seria daqui a uns anos; com as contas públicas da forma como estão isso não é viável.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.