PplWare Mobile

10 Empregos com mais oferta na área da informática em 2016

Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

Deixe um comentário

53 Comentários em "10 Empregos com mais oferta na área da informática em 2016"

avatar
  Subscreva  
Notify of
JorgeM
Visitante
JorgeM
Continuo a achar que a nossa profissão não é valorizada quanto devia. Desde, não preciso de um informático, “está tudo na NET”, a oferecer 600€ a licenciados e ainda obrigam os licenciados a passar cabo, etc,etc. Só chamam o informático depois de terem feito asneira, porque está tudo na NET. Não vejo isto em outras Licenciaturas, ex: arquitetura, Gestão, até nos diversos ramos da saúde. Mas todos precisam do informático, só não o valorizam. Ainda não descobri é o porquê? Quanto aos estagiários, é um problema. Após 6 meses por ex, quando o estágiario poderá começar a “render”, vai embora.… Read more »
zezinho
Visitante
zezinho

o problema dos ordenados, é o facto de o pessoal nao se saber vender…e ai começa uma bola de neve nos ordenados..
A não ser que a oferta de emprego seja para alguma area muito especifica, ai sim pagam bem por haver pouca gente especializada

ACMSEBR
Visitante
ACMSEBR

Estava a criar um texto sobre isso: gente especializada.

É a grande e real diferença.

int3
Visitante

Eu sou especializado em Redes e Sistemas. Não sou propriamente o “informático” ou que é o que for. Estou a acabar o CCNA, já tenho o CCENT, e é nisto que conta bastante no CV. Mostra que se é especializado na área!

tezouro
Visitante
tezouro

Espero que tenhas melhor sorte que eu que cheguei há dois anos a ir a uma entrevista onde queriam CCNA a pagar 650€! (tinha o CCENT e perdi a motivação para me candidatar ao CCNA).

Pedro
Visitante
Pedro

Só uma nota: hadoop não é uma base de dados.

Jeremias
Visitante
Jeremias

Pplware,users a fãs da tecnologia. Tenho um problema em mãos.

Eu acedo á minha rede wi-fi de casa com sucesso,mas depois deixo de estar conectado a ele apesar de estar a dois metros do meu router. Qual a soluçõ para este problema? Obrigado a quem me ajudar.

ACMSEBR
Visitante
ACMSEBR

JEREMIAS vai neste link faz o cadastro ler as regras e divirta-se.

http://forum.pplware.com/

😀

PP
Visitante

Já trabalhei na 2 e na 3 (por esta ordem) e agora trabalho na 1, não posso propriamente dizer que estou a começar, porque já levo uns anos disto… só para terem ideia, no 2 trabalhei muito com Clipper 🙂

Tiago Relvas
Visitante
Tiago Relvas

Acho que agora o essencial é obter formações numa área especifica e não a saltar de área.
Concordo com o André X e mesmo a recém-Licenciados pedem logo experiência de trabalho sabendo mesmo que se acabaram de graduar.

Pereira
Visitante
Pereira

Estou incluído numa dessas areas, felizmente abri os olhos e meti a carta de demissão… Engordar Gordos? Nunca mais….

André X
Visitante
André X

Na maior parte dos casos ou Querem sempre com experiência entre 2 a 5 anos, ou que saibam fazer tudo e BEM. O que é muito improvável encontrar um especialista em váreas áres da informática, o mais comum são “suficientes” especialistas em 2 áreas, “bons” especialistas em duas áres é muito raro.

Miguel
Visitante
Miguel

Nota: Gosto da imagem, isto porque tem alguém com dois produtos da apple e mesmo assim precisa de um bloco de notas… LOL

Miguel
Visitante
Miguel

E o ecrã está desligado.

Miguel Nóbrega
Visitante
Miguel Nóbrega

Isso é para poupar a bateria..
Um expert em TI como ele já não precisa de ecrã, até porque faz mal à vista

Tony
Visitante

Melhores reparos de sempre! 🙂

André X
Visitante
André X

No bloco de notas tem os contactos que estavam no android que tinha antes de pedinchar dinheiro e obrigar os pais a ficarem “tesos” porque o vencimento dele “só” dá para as despesas, férias e copos.

int3
Visitante

Eu também uso um bloco de notas para desenhar esquemas e ideias rápidas… qual é o mal?

Rui Afonso
Visitante
Rui Afonso

Por favor expliquem-me o ponto 4) Big Data, em que dizem: “Cerca de 36% dos respondentes vão procurar….”. Mas que raio de coisa é essa de respondentes??? Tal quisessem dizer inquiridos….

joaocarlos
Visitante
joaocarlos

oferta? nao será procura? Perguntaram a tarbalhadores e nao empregadores!

Abilio Matos
Visitante
Abilio Matos

Trabalhadores que são responsáveis por áreas de TI, logo responsáveis por contratar novos trabalhadores?

É que até o Director Geral é um trabalhador. 🙂

Joao
Visitante

Na minha opinião, estas não são bem as 10 áreas dentro das IT’s com mais ofertas de trabalho.

Ressalvo que a minha opinião é orientada por números e não por tendências.

Insatisfeito
Visitante
Insatisfeito

Têm ideias de contratar, mas ou é por estágios do IEFP ou a pagar 600€.

YUP
Visitante

é um bocado por aí.

José de Barros
Visitante
José de Barros

Isto, quando não é por “caridade”, ao oferecer um estágio não remunerado!

PT
Visitante

Tendo em conta que somos a China da Europa a nível de salário sera mesmo essa a razão para contratarem independentemente da area que escolheres. Deviam mesmo era fazer uma matéria onde descriminavam os sítios do mundo em que “valorizam” esse tipo de trabalhos e não saber o que é necessário para portugal.

Manuel Silva
Visitante
Manuel Silva

Claro!

Mas há mais requisitos:
– Têm que dominar as 10 áreas…
– Dominar o inglês, francês, espanhol e alemão…
– Ter viatura própria e estar disponível para deslocações (não pagas) …
– Trabalhar em horário rotativo e aos fins de semana…
– Licenciatura, idade até aos 25 e 10 anos de experiência…
– Ser um asno!

NT
Visitante

Por acaso acho muita piada a isso
– Licenciatura, idade até aos 25 e 10 anos de experiência…
Tipo aos 15 anos a trabalhar ja com licenciatura. A isso e que se chama Eng.
O pior e que ja vi varias vezes essa mesma lenga lenga 🙁

P.S. Desculpem la a falta de assentos e/ou banco mas estou num pc com teclado em ingles e nao posso mudar.

Nuno
Visitante

Essa é que é essa. Além do desemprego nesta área não ser zero, como gostam de fazer crer, a realidade dos números ao fim do mês (que é o que interessa, digam o que disserem) é muito, mas muito triste, comparada com outras profissões, algumas bem menos exigentes.

CMLS
Visitante

Mas sempre será melhor que estar em casa a receber 0… Acho eu.

PMS
Visitante

É uma questão sensível.

Tu em casa a receber 0 estás a dar prejuízo e não estás a produzir, é mau.

Mas é desmotivante, mau para a auto-estima, para a motivação, para a felicidade…… seres uma pessoa de valor, que acrescenta valor à empresa e depois recebe um ordenado péssimo. De certa forma, estás a cansar-te, a trabalhar “de graça” para outros (os patrões) lucrarem quase de graça com a tua qualidade.

CMLS
Visitante

Concordo, em parte, contigo.
Mas…
Quando vais a uma entrevista de emprego acho que as hipoteses de seres seleccionado para a vaga aumentam bastante se a tua resposta a pergunta “O que tem feito profissionamente nos ultimos tempos?” for algo do genero “Tenho trabalhado nestes X projectos que estao implementados com sucesso” em vez de algo como isto “Nao tenho feito nada de relevante”.
Ou sera que estou errado?

Jorge
Visitante
Jorge

Podes sempre responder que tens andado à procura de projectos interessantes e a aprender novas tecnologias e que entretanto para pagar as contas tens trabalhado numa caixa de supermercado. De certo que é menos exigente que ter um mundo de responsabilidades em cima e receber menos que a Sra da limpeza.(não menosprezando a classe).

André
Visitante
André
Discordo totalmente com a tua opinião. A área da informática é uma das áreas em que a procura é muito superior à oferta. Como tal, se o pessoal se recusasse a receber os míseros 600 € (que são apenas mais 85€ que o salário mínimo), as empresas seriam obrigadas a pagar bem mais, para poderem manter o negócio. As empresas de consultoria são o exemplo da ganância e do aproveitamento da ingenuídade dos recém licenciados/ mestres. Algumas só pagam o estágio do IEFP e depois cobram mais de 15€/ hora aos clientes. Com isto, o cliente está a pagar menos… Read more »
CMLS
Visitante
Se a procura, por parte dos empregadores, é maior que a oferta, por parte dos trabalhadores… tens razao os salarios deviam subir. Mas a realidade é outra infelizmente. As empresas de consultoria sao uma m#!*a… tens razao. Mas tambem sao uma porta de entrada no mercado de trabalho, eu comecei numa e aprendi muito nos diferentes projectos onde me puseram. Pagavam me 1000e e cobravam 5000e ao cliente (e o Estado ganhava perto de uns 2000e com diferentes taxas e impostos). Os estagios do IEFP sao uma m#!*a… tens razao. Mas sao outra porta de entrada no mercado de trabalho.… Read more »
Miguel
Visitante
Miguel

Que diferença lhe faz ser estágio do IEFP? Recebe o mesmo e no fim se o seu trabalho tiver sido bom ainda lhe oferecem contrato.

eu
Visitante

Oferecem oferecem… Por vezes mas penso que a maior parte é venha outro estagiário agora

Lopes
Visitante
Lopes

Comecei a programar num estágio.
Já acabou o estágio ha muito e continuo a programar.
Acho que é de aproveitar os estágios como porta de entrada no mercado de trabalho.
🙂

CMLS
Visitante

Alguem com uma boa atitude!!! Parabens!!!!

Jorge
Visitante
Jorge

desde que seja exactamente isso, uma porta de entrada. Mas sei de situações que os estagiários são como funcionários até ao fim e depois… rua e venha outro. “Carne para canhão”

Jonas
Visitante
Jonas

Nota de rodapé: Big data e Business intelligence não são propriamente áreas específicas da informática apesar de serem desenvolvidas pela utilização intensiva de sistemas de informação.

Sigsegv
Visitante
Sigsegv

nao entendo onde quer chegar. A informática em si é uma área de suporte logo também se pode dizer que o desenvolvimento de aplicações não é específica da informática na medida em que as mesmas são usadas para potenciar várias actividades económicas. O bi está na mesma situação que qualquer aplicação informática.

Rúben
Visitante
Rúben

Sendo verdade ou não, Segunda-Feira começo a trabalhar, sendo o meu primeiro emprego, e é numa dessas áreas descritas.